Agricultores conhecem a produção de alho

Visita-Alho-(2)Cerro Grande do Sul  – Com o objetivo de conhecer as práticas de produção de alho a Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente em parceria com a Emater levou um pequeno grupo de agricultores até a cidade de São Marcos, na serra gaúcha. A visita ocorreu na propriedade de um dos maiores produtores e comprador de alho da região, o agricultor e empresário Marcelino Zanella, que recebeu a comitiva e se dispôs durante toda a tarde a responder questões dos visitantes, além de mostrar na prática algumas etapas da produção.

O alho é um dos principais temperos usados pelos brasileiros, portanto tem grande aceitação no mercado e nos últimos tempos o produto nacional teve uma grande valorização comercial influenciado por diversos fatores sendo a mais significativa a alta do dólar que interfere diretamente no preço final do produto importado, que se torna extremamente alto, reduzindo a importação. Atualmente os preços pagos pelo quilo do alho de boa qualidade giram entorno dos R$ 10,00. De acordo com o presidente da Associação Nacional de Produtores de Alho (Anapa), Olir Schiavenin a produção nacional supre apenas 1/3 da demanda, sendo que o restante vem da República Popular da China, com 70% das importações, seguido da Argentina e Espanha.

Zanella destacou que a qualidade da lavoura depende do manejo correto e dedicado e para isso considera fundamental o acesso a informações e acompanhamento técnico de forma a evitar perdas. Dentre os principais cuidados a se observar frisou a escolha de uma boa semente, livre de doenças, e o processo de vernalização que consiste em manter a semente em câmara fria a temperaturas de 2 a 4 graus centígrados, por um período de 30 a 50 dias, em ambiente com umidade controlada. O controle de adubação em quantidades e épocas corretas também influencia diretamente no crescimento da cabeça e formação de dentes. É importante ainda a escolha da variedade que se adapta melhor ao clima de cada região, neste sentido o produtor de São Marcos indicou a San Valentin.
O município de Cerro Grande do Sul tem buscado opções de diversificação da propriedade rural. O objetivo é desenvolver várias culturas para aumentar a renda das famílias. Segundo o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Cicero Silva, a escolha da produção de alho se deu devido ao grande mercado no país para o produto e a competitividade comparada a outros cultivares.

Em um hectare, por exemplo, é possível produzir até mais de dez toneladas. Com um preço médio de R$ 8,00 o quilo, a renda ao produtor pode chegar a R$ 80 mil. Se comparar com outras culturas, é visível a diferença na lucratividade, inclusive com o fumo que atualmente tem a maior competitividade chegando a R$22.500 por hectare.
O secretário explicou que na visita estavam o engenheiro agrônomo Rafael Mattarredona Neto e o técnico agrícola Eduardo Brocca, da Emater que receberam as orientações do produtor são marquense e agora estão se aprofundando no assunto para posteriormente prestar assistência aos agricultores que optarem pelo plantio.
“Adotaremos como estratégia uma pequena produção experimental para testarmos a produtividade e produzirmos nossa própria semente para diminuir custos da próxima safra. Este ano vamos comprar a semente do Zanella, que vai reservar na câmara fria a quantidade encomendada e buscaremos somente na época do plantio, em junho”, explicou o secretário. Os agricultores interessados podem reservar a semente até o final deste mês na secretaria.

Artigos relacionados

1 pensou em “Agricultores conhecem a produção de alho”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios