Santa Rita do Sul terá um novo modelo de esgotamento sanitário

O distrito de Santa Rita do Sul, em Arambaré, passará a ter um novo sistema de esgotamento sanitário do tipo bio fossa filtro sumidouro, a partir de modificações promovidas pela secretaria municipal do Meio Ambiente no antigo projeto que previa o sistema separador absoluto.

“Este novo formato, além da eficiência é mais barato, pois não necessita de abertura de valas, estações de bombeamento ou de um curso d’água para o efluente final. As dimensões são menores e a limpeza do lodo é feita a cada doze meses, serviço que deverá ser operado pela Corsan”, explicou a bióloga e coordenadora municipal do Meio Ambiente e Saneamento, Cleonice Costa Bergmann.

A implantação do novo sistema deverá iniciar já nos próximos dias. Para tanto na última quarta-feira, 16 de janeiro, ocorreu a licitação que definiu a empresa que executará as obras.

A empresa ganhadora do certame licitatório deve ser homologada no sistema até a próxima terça-feira (22), após os trâmites legais, quando também deverá haver a assinatura do contrato. Depois disso as obras devem iniciar até 31 de janeiro, com prazo de 180 dias para serem concluídas. O investimento será de R$ 883.000,00 (Oitocentos e oitenta e três mil reais).

Esta é a primeira etapa de um planejamento que integra o Plano Municipal de Saneamento Básico e que inclui num segundo momento a construção de uma estação de tratamento de lodo, onde todo o lodo coletado pelas fossas deverá ser tratado, antes de voltar ao meio ambiente.

A viabilidade financeira do projeto fica por conta de recursos provenientes da Fundação Nacional de Saúde – FUNASA, captados a partir do projeto.

O Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB)

O PMSB vem sendo desenvolvido no município desde abril de 2017, tendo sido concluído no ano passado pelos Comitês Executivo e de Coordenação formados por funcionários públicos e membros da sociedade civil do município, com o apoio técnico do Sistema de Apoio ao Saneamento Básico – SASB, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e apoio financeiro da FUNASA.

Em dezembro de 2018 o plano passou por aprovação em audiência pública com a participação da comunidade e entidades sociais, quando foram apresentados ao público os cenários atuais e as propostas a serem encaminhadas para que os problemas diagnosticados sejam resolvidos.

As metas para desenvolvimento e elaboração dos projetos variam conforme sua complexidade. O PMSB fala sobre quatro eixos principais que é o abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduo sólido e drenagem.

O governo municipal afirma que tem concentrado esforços para implantar o tratamento do esgoto sanitário da cidade, considerando a ação importante para manter a qualidade ambiental do município e a qualidade de vida da comunidade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios