Camaquã – Câmara absolve o prefeito Ivo Ferreira em decisão unânime

0
277

Por decisão unânime dos 15 vereadores, o prefeito de Camaquã, Ivo de Lima Ferreira foi absolvido no Processo de Apuração de Denúncia nº 1/2017 que pedia a sua cassação por quebra de dignidade e decoro e improbidade administrativa. Conforme a denúncia, que foi encaminhada à Câmara de Vereadores por um morador da cidade, o prefeito ofendeu os vereadores durante entrevista à imprensa e deixou de responder a pedidos de informações dos vereadores.
A Sessão de Julgamento teve início às 18 horas da quinta-feira, 04 de janeiro e varou a meia noite para terminar só as 02h15 da sexta-feira, dia 05.
Enquanto as peças do processo eram lidas no plenário, no lado de fora da Câmara um grupo de apoio ao prefeito se reuniu em manifestações contra a cassação do mandatário municipal. Munidos de cartazes e proferindo palavras de ordem o grupo acompanhava a sessão pelo sistema de som montado junto a praça local.
O prefeito Ivo Ferreira também apareceu para acompanhar o trabalho dos vereadores e com ele estava o deputado estadual tucano, Pedro Pereira. Ambos cumprimentaram os manifestantes, pousaram para fotos e seguiram para o plenário.
A decisão do plenário confirmou a indicação da Comissão Processante que havia acatado o parecer do relatório apresentado pelo vereador Marco Longaray, que considerou insuficiente os motivos apresentados pela denúncia para que o prefeito municipal tivesse seu mandato cassado, portanto indicava sua absolvição.
O resultado extingue o processo contra Ivo Ferreira, e cabe ao presidente do legislativo, vereador Claiton Silva, informar a justiça eleitoral da decisão.
Embora aliviado o prefeito ainda tem motivos para se preocupar, já que deverá ser novamente julgado até o final de fevereiro por uma segunda denúncia, também apresentada por morador local, que refere-se a doação feita pela empresa Lins Ferrão e Cia Ltda, de R$ 83 mil, ao Fundo Municipal do Idoso, e que o processo de repasse da verba teria infringido os procedimentos legais não respeitando a exigência de chamamento público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here