Canal de Bolsonaro remove vídeo de crítica a aliados e militares

Fonte: Poder 360 Jornalismo e Comunicação S/S Ltda

O canal oficial do presidente Jair Bolsonaro no YouTube divulgou 1 vídeo em que o filósofo Olavo de Carvalho critica militares e aliados do governo e o removeu horas depois. As informações são do jornal Folha de S. Paulo desta 2ª feira (22.abr.2019).

O vídeo foi publicado no último sábado (20.abr). Depois disso, foi compartilhado pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSL-SP) no domingo (21.abr) de manhã e depois deletado às 18h30, após mais de 100 mil visualizações.

Quando o assunto do vídeo virou notícia e ele foi removido, o vereador – conhecido por criar conteúdos nas redes de Bolsonaro – compartilhou que começa 1 novo momento em sua vida, “longe de todos”. Carlos também disse que “nunca se importou com o poder”.

Sobre o vídeo

O vídeo mostra Olavo de Carvalho, considerado 1 guru do governo Bolsonaro. Na peça, ele diz que os militares erraram e continuam cometendo equívocos ao afirmar que “livraram o país do comunismo”. Segundo o ideólogo, o movimento e o PT (Partido dos Trabalhadores) começaram a atuar no Brasil devido ao período em que os militares estavam no governo.

“Esse pessoal subiu ao poder em 1964, destruiu os políticos de direita e sobrou o quê? Os comunistas. E daí os comunistas tomaram o poder. E aí eles dizem ‘nós livramos o país do poder’. Nós livramos o país do comunismo. Não, nós entregamos o país ao comunismo”, conta na gravação. “Se tivessem vergonha na cara confessariam o seu erro”, disse sobre os militares.

“Os milicos têm que começar por confessar os seus erros antes de querer corrigir os erros dos outros. Essa é a lei de Cristo. Primeiro os teus pecados, depois os do vizinho. Mas no Brasil não, todo mundo é assim: ‘nós somos os patriotas, os heróis, salvamos o Brasil do comunismo, nós isso, aquilo’. Tudo conversa mole. Quem salvou o Brasil do comunismo foram as lideranças civis em 1964”, continuou o filósofo.

“Vocês criaram o PT e não tem coragem de confessar”, enfatizou em outro momento.

Olavo de Carvalho também criticou os “novos políticos” que, segundo ele, entraram no governo devido a popularidade de Bolsonaro. Para Olavo, os grupos atuais estão cometendo os mesmos erros de outros partidos que assumiram o poder anteriormente. “Dentro do governo é isso que vocês estão encontrando. É só intriga, é só sacanagem, egoísmo, vaidade, é só isso que tem”, diz.

O filósofo reforçou a ideia de que é necessário uma maior formação cultural para mudanças efetivas no Brasil. “Tem que levantar a cultura e esperar que um dia talvez surja uma classe política melhor, educada por nós”, mas criticou as contribuições deixadas após o período de 64. “Qual foi a última contribuição das escolas militares para a alta cultural nacional? As obras do Euclides da Cunha. Depois de então foi só cabelo pintado e voz empostada. Cagada, cagada”, informou.

CLIQUE NA MINIATURA E ASSISTA O VÍDEO:

Crítica constante

Não é a 1ª vez em que Olavo de Carvalho faz críticas aos militares e membros do governo de Bolsonaro. Recentemente, o filósofo fez críticas ao vice-presidente Hamilton Mourão e ao ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios