Conta da luz vai ficar mais cara para cobrir déficit do setor elétrico

Cansado de pagar impostos? Pois prepare-se que lá vem mais um. Desta vez embutido na tarifa da conta da luz que ficará mais cara em agosto conforme o reajuste anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), nesta terça-feira (07), quando propôs uma revisão no orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) de 2018.
A medida significará significar um custo de R$ 1,446 bilhão para os consumidores, para abastecer o fundo do setor elétrico. O aumento foi proposto depois que a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), responsável por administrar o fundo, verificou que o orçamento da CDE de 2018 seria insuficiente para pagar todas as despesas que são custeadas com este recurso.
De acordo com a ANEEL o fundo é utilizado para cobrir despesas com indenizações a empresas, subsídios para famílias de baixa renda, arcar com os custos que as empresas têm com a compra e transmissão de energia elétrica, além dos encargos setoriais, que servem para subsidiar as tarifas sociais disponibilizadas pelo Governo Federal.
O aumento da tarifa também deverá custear o déficit na CDE proveniente dos empréstimos concedidos às distribuidoras da Eletrobras que estão em processo de privatização.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios