Estimativas de plantio e produção de arroz e soja

0
332

De acordo com o Instituto Rio-grandense do Arroz (Irga), os produtores gaúchos têm intenção de semear 1.078.279 hectares na safra de arroz 2017/2018. O levantamento foi realizado pela Seção de Política Setorial, da Diretoria Comercial do Instituto Rio Grandense do Arroz, a partir de informações coletadas pelas equipes dos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates) do Irga.

A área prevista tem 27.491 hectares a menos que os 1.106.062 colhidos na safra 2016/2017, uma redução de 2,5%. O levantamento da Política Setorial também calcula expectativa de produtividade de 7.558 quilos por hectare, a partir da média dos últimos três anos. O levantamento aponta para uma previsão de semeadura com resteva de soja de 244.908 ha e área com preparo antecipado de 380.010 ha, totalizando 624.918 ha (58% da área total prevista) prontos para a semeadura no RS.

Para saber um pouco mais das estimativas de plantio do arroz e da soja nos municípios da região, o Jornal Regional conversou com o engenheiro agrônomo do Irga Rudineli Ribeiro Carvalho, responsável pelo 10º Nate, que abrange Tapes, Arambaré (parte norte), Barão do Triunfo, Cerro Grande do Sul e Sentinela do Sul.

Regional – Projeção da entidade sobre a área destinada para o plantio das culturas de arroz e soja?
Rudineli – Nos municípios de abrangência do 10º Nate, a área de arroz projetada para a safra 2017/2018, sofreu uma redução de 7,28% relativo à safra passada, com uma estimativa de 21.051 hectares de arroz. Já para a área de soja em solos arrozeiros no RS, as áreas projetadas giram na faixa média de 300 a 350 mil hectares, a serem confirmadas com maior precisão mais próximo ao início do plantio da oleaginosa. Na área de abrangência do 10º Nate, curiosamente obteve um aumento de 7,22% em relação à safra passada com uma área estimada de 11.945 hectares, preenchendo o espaço diminuído pela diminuição de plantio do arroz, cada vez mais entrando no processo de rotação arroz/soja, para garantir cada vez mais a sustentabilidade financeira do arrozeiro.

Regional – Quando deverá começar a semeadura das lavouras?
Rudineli – Na nossa região, as semeaduras do arroz começarão com maior intensidade a partir de 20 de setembro, devido à estabilidade climática ocorrida neste ano e também devido às áreas com preparo antecipado preparadas na entressafra. No caso da soja, estima-se que as semeaduras deverão começar a partir de 20 de outubro, muito em função dos produtores que cultivam soja também estarem comprometidos com o cultivo do arroz.

Regional – Qual o cenário que se desenha para a produção e comercialização, tanto do arroz como para a soja?
Rudineli – Pelo que o cenário reserva, as tendências de produção e comercialização se manterão nos níveis que se encontram, sem grandes flutuações drásticas, sendo muito influenciado pelas tendências futuras do mercado.

Jornal – Deixe outras informações que julgares importantes?
Rudineli – O momento da lavoura de arroz e de soja é de muita importância no contexto atual, principalmente com o início das semeaduras da safra 2017/2018. Recomenda-se que os produtores façam o seu próprio escalonamento, procurando trabalhar com os custos de acordo com a máxima eficiência para que possa obter o maior retorno financeiro da atividade. Importante salientar também a participação de todos nas atividades técnicas a serem realizadas, pois o debate e as discussões sempre servem de aprendizado para a condução dos trabalhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.