Família enfrenta dificuldades para adquirir leite especial para os filhos

0
612

Uma família de Cerro Grande do Sul tem passado por uma situação difícil que envolve os dois filhos pequenos. Moradores da localidade de Brasino, atualmente eles estão residindo temporariamente em Cerro Chato, município de Sentinela do Sul, por conta do trabalho.

O filho mais velho, Whellytton Jesus Ribarczyky, de 09 anos, é portador de Síndrome de West, um tipo grave de epilepsia que faz o garoto ter espasmos, convulsões de dífícil controle e retardo mental. Por conta da doença a criança não consegue engolir qualquer tipo de alimento, embora já tenha evoluído, mas necessita de um leite especial do tipo Trophic Infant ou Pediasure.

Por ser um produto de valor muito alto para o padrão de vida da família, de baixa renda, os pais apelaram para a ajuda do governo e por meio da secretaria municipal de saúde de Cerro Grande do Sul foi aberto um processo administrativo para que eles recebessem o leite gratuitamente do Estado.

O problema é que, segundo a mãe do menino, Jociele Pinheiro Ribarczyky, muitas vezes o Estado passa até três meses sem fornecer o produto e eles precisam comprá-lo. Uma lata de 900g do leite custa em média R$ 90,00 nas farmácias da região e dura apenas dois dias, pois a cada 3 horas o garoto precisa de uma mamadeira cheia. São cerca de cinco latas por semana que fica a um custo médio de R$ 1.800,00 mensais, valor bastante alto para o pai, Ademir Ribeiro de Campos, que atualmente trabalha de empregado numa serraria de beneficiamento de madeira.

O casal tem outro menino, Adriano Ribarczyky de Campo, 05 anos, que recentemente foi diagnosticado com uma doença celíaca, que ainda está sendo investigada pelos médicos, mas que já se sabe que causa intolerância ao glúten e a lactose, portanto o menino também tem consumido o leite especial, o que aumenta ainda mais a despesa.

Além de cuidar da casa e dos filhos, Jociele se desdobra produzindo chocolates caseiros para vender e também revende bijuterias para complementar a renda, mas afirma que tudo o que ganha, somado ao salário do esposo, não têm sido suficiente para manter as despesas do lar, sobretudo quando o Estado não fornece o leite.

O casal pede que quem tiver interesse em adquirir alguns dos produtos que são comercializados por eles, ou que quiserem auxiliar de alguma forma, pode entrar em contato pelo telefone/whatsapp 51 99834.6380.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here