Formação com as orientadoras do Programa Uniao faz a vida

programa_uniao_faz_a_vidaBarão do Triunfo – Com objetivo de construir e vivenciar atitudes e valores por meio da educação, uma capacitação da Fundação Sicredi foi realizada dia 19 de fevereiro no município de Barão do Triunfo para professores da rede municipal e estadual.
Esta capacitação foi ministrada por Jandira Freitas, assessora pedagógica do programa União Faz a Vida.
Durante a sexta-feira foi apresentado todo o trabalho construído a partir das vivencias que os professores fizeram ao longo dos dias de capacitação, no primeiro momento foi trabalhado a parte conceitual para que os participantes entendessem o mais detalhadamente o programa, a metodologia, o engajamento lógico do espaço deste programa, e a partir destes esclarecimentos os participantes saíram para fazer expedições investigativas nas comunidades dentro do município.
Foram um total de oito grupos de professores de locais diferentes do município que participaram da capacitação e de acordo com a assessora pedagógica este trabalho é apenas um exercício, tendo apenas a possibilidade de ser aplicado em sala de aula.
A carga horária da formação é de 24hs tempo necessário para que neste trabalho pudesse ser executado.
O passo a passo da capacitação
Primeiro é trabalhado a questão conceitual, o que é, para que serve, como é que vai ser realizado, como que é a metodologia, ou seja, é estruturado um desenho da metodologia e em seguida estes professores tem a condição de vivenciar, cada um dos momentos.
Os grupos de trabalho
Os componentes de cada um dos oito grupos foram escolhidos através de uma dinâmica entre todos os participantes da capacitação e as apresentações dos 8 grupos expostos construíram primeiramente um painel, trabalhando naquele foi-se adquirindo mais informações e construído outro painel, totalizando de 6 a 7 painel por cada grupo.
O trabalho de procura por dados
Eles olharam para aquela comunidade onde a escola está inserida e a primeira coisa que eles fizeram foi descobrir o que tem em seu entorno que pode ser mobilizado através de um mapa de ativos, para colaborar dentro da escola, ação chamada de comunidade de aprendizagem, ou seja, quem está fora da escola contribui.
Segundo Jandira, por exemplo se no projeto fosse trabalhado a questão dos animais, em uma fazenda ou sítio que tem alguns animais que não fazem parte do cotidiano dos alunos então a os professores fariam uma visita orientada depois da expedição, porque já foi identificado o tema que é animais, para que eles conhecessem a biodiversidade local, “ nós cuidamos muito a terminologia, a gente não vai dizer passeio, e sim uma visita orientada porque eles sabem o que querem estudar e a professora elaborou questionamentos com os alunos”.
O diferencial
O diferencial deste programa é o respeito as curiosidades do aluno, onde o professor nunca vai deixar de trabalhar o currículo mas a partir da curiosidade do aluno que se sente pertencente ao projeto, o professor desenvolve a ideia, estimula a curiosidade que pode ter origem em uma roda de conversa que a turma fez, e se o aluno se sente valorizado o professor mais ainda por ser o mediador.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios