Máquinas paradas em Chuvisca

0

A administração municipal de Chuvisca estacionou as máquinas da secretaria de obras e da agricultura, ao longo da avenida principal da cidade, onde as mesmas permanecem paradas, desde a manhã desta segunda-feira, 29 de outubro, portanto sem prestar serviço aos moradores do município.
A ação se deu a partir de uma decisão do prefeito Joel Subda, que explica que o ato ocorre por dois motivos, sendo o primeiro, a falta de combustível para abastecer as máquinas, o qual só poderá ser adquirido após a aprovação, pelos vereadores, do projeto de Lei 042/2018 que trata da abertura de crédito suplementar, para este fim. O segundo motivo, de acordo com o prefeito, decorre do primeiro sendo um protesto pela morosidade da Câmara de Vereadores em aprovar o referido projeto, que foi protocolado na Casa de Leis, em regime de urgência, ainda no dia 18 de setembro, mas que permanece nas comissões sem nenhum parecer.
O prefeito disse que desde a semana passada as máquinas permaneciam paradas nos pátios das secretarias, sem combustível suficiente para prestar serviços e que nesta segunda decidiu colocá-las na avenida para alertar a população sobre o que ocorre e visando ainda conscientizar os vereadores para que eles agilizem os trâmites do projeto para que a matéria seja discutida, votada e aprovada na sessão ordinária desta terça-feira, 30 de outubro.
“Temos o dinheiro para comprar o combustível, mas não podemos usar enquanto os vereadores não autorizarem. Desta forma ficamos impedidos de prestar os serviços à população”, disse o prefeito.
Já o vereador presidente da Comissão de Orçamentos Finanças e Controle Externo, Cylon Ivo Nunes (MDB), rebate as afirmações do prefeito e disse que o projeto só não foi votado ainda por conta da ordem das matérias a serem apreciadas pelo Legislativo, que estavam trancadas por falta de ajustes da administração municipal, sobretudo referente ao projeto de Lei 31/2018, que buscava dar cumprimento ao piso nacional do magistério, mas que foi reprovado pela maioria dos Edis.
Cylon afirmou que o projeto da suplementação de verbas para os combustíveis já está com parecer favorável e deverá ir a plenária na sessão ordinária desta terça (30).
“Temos que seguir uma ordem no cumprimento dos trâmites da Câmara, de acordo com os projetos que chegam, por isso o projeto 42/2018 ainda não havia andado. Além do mais o prefeito poderia ter se precavido antes para não deixar faltar o combustível”, justificou o presidente da comissão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here