Moradores cobram informações do prefeito sobre o início das aulas em Mariana Pimentel

O início das aulas na rede pública municipal, em Mariana Pimentel, está previsto para ocorrer na próxima semana, dia 06 de março, diferente da rede estadual que já iniciou no último dia 20 de fevereiro.

Nessa retomada do ano letivo algumas decisões e indecisões do poder público municipal geraram questionamentos e protestos por parte de pais que ficaram descontentes com a forma que o processo vem sendo conduzido.

Nesta quarta-feira, 27 de fevereiro, um grupo de aproximadamente 30 pessoas, incluindo cerca de 20 pais ou responsáveis, mais alunos e pessoas da comunidade de Boqueirão, estiveram na Prefeitura Municipal, onde se reuniram com o prefeito Renato Gonczoroski e com a secretária municipal de Educação Laíse Gorziza de Souza para discutir o assunto. Eles também estiveram acompanhados dos vereadores Daniel Araújo (PTB) e Luciano Ovalhe (PDT).

A principal reclamação dos pais foi quanto a transferência da antiga diretora da escola municipal Dom Pedro II, Aline Battochia para outra função na sede municipal e a incerteza de que as aulas reiniciarão na escola onde seus filhos estudam. Outra questão que foi debatida refere-se ao transporte escolar visto que nos primeiros dias de aula da rede estadual o serviço não foi oferecido pela prefeitura.

“Nos prometeram que na terça-feira (26) o transporte estaria normal, mas meu filho foi pra parada e o ônibus não passou. Isso é um descaso com a gente”, reclama Andressa Fernandes, mãe de aluno.

Mesmo depois da reunião com o prefeito os membros da comunidade reclamaram da falta de respostas da administração e garantem que seguem com incertezas.

“Não disseram quem será a nova diretora, nem garantiram se as aulas realmente vão começar no dia seis de março. Só nos enrolam. Ao invés de serem claros com a gente falam um monte de coisa que ninguém entende e fica por isso mesmo”, desabafou Elaine Moreira.

Já o prefeito Renato garante que tem tomado todas as providências possíveis para garantir a normalidade do ano letivo e que muitos dos rumores que circulam pela cidade não condizem com a verdade.

Sobre a reunião com os pais acredita que tenha sanado as dúvidas e que vai atender as demandas solicitadas por eles.

“Tem gente dizendo que vamos fechar a escola Dom Pedro II, no Boqueirão, mas jamais pensamos em fazer isso. As aulas seguirão lá normalmente este ano”, afirmou o prefeito.

Quanto a troca na direção o administrador justificou que necessita que Aline desempenhe outra função junto a sede municipal por conta de sua formação como Psicopedagoga, área para a qual ela é concursada, e vai integrar um planejamento de governo de reforço escolar, mas que vai indicar outra pessoa para comandar a escola, conforme manda a legislação.

Quanto ao transporte escolar e ao prazo em atraso para o reinício das aulas, o prefeito disse que foi em função de trâmites burocráticos para a contratação de motoristas, visto que houve um atraso em função de exames de saúde exigidos dos servidores que vão ocupar a função por meio de processo seletivo realizado recentemente.

“Ocorreram uma soma de fatores que gerou esse pequeno atraso, pois temos que agir conforme a lei. Ainda em dezembro abrimos concurso para motorista, mas os candidatos que passaram no certame não supriram as vagas demandadas. Então tivemos que esperar o tempo legal para poder abrir o processo seletivo. Agora surgiu mais essa questão dos exames e precisamos esperar que todos os motoristas estejam aptos a assumir o cargo para depois efetivá-los”, explicou Renato.

Para o advogado Eduardo Ribeiro, morador do Boqueirão, e que acompanhou a comunidade na reunião, faltou planejamento da administração municipal. Ele criticou os gestores por não terem se precavido com as tomadas de decisão e por deixar a comunidade sem informações faltando menos de uma semana para iniciar as aulas.

Escola Municipal Dom Pedro II – Boqueirão

“Os pais ainda não sabem se vai ter aula na escola Dom Pedro II para todas as séries, nem em que horários seu filhos vão poder estudar. O prefeito não soube precisar nem o dia que as aulas vão iniciar efetivamente. Uma bagunça”, criticou o advogado.

Até o final desta semana o prefeito prometeu que tudo estará resolvido, inclusive a segunda etapa de limpeza e manutenção do prédio e pátio da escola. Disse também que vai destinar um monitor para o transporte escolar da linha do Boqueirão, para garantir a segurança das crianças conforme solicitação dos pais na reunião.

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: