O carnaval e sua influência comercial

klausCerro Grande do Sul – Um dos grandes eventos realizado no país e que influencia de várias formas no cotidiano tanto pessoal quanto econômico de muitas pessoas, pode ser tanto uma alternativa de diversão quanto um impulso econômico em muitos estabelecimentos comerciais.
No município de Cerro Grande do Sul que não oferece eventos carnavalescos, tanto os habitantes quanto o comércio local estão envolvidos com os foliões e o Jornal Regional teve entrevistando algumas pessoas sobre o tema.
Bárbara Oliveira Osório de 19 anos, natural de Cerro Grande do Sul, é comerciante e estudante e participa do carnaval em Tapes e Arambaré, municípios vizinhos desde muito cedo.
De acordo com ela a diferença do evento realizado nos dois municípios está na forma como estão direcionados os atrativos porque o carnaval de Tapes é mais família e tem mais desfiles e menos folia, já em Arambaré tem mais folia com os amigos e famílias.
A entrevistada contou que participa dos desfiles desde criança com a família, sendo que em 2015 desfilou pela escola Corujão em Tapes e o significado carnaval para ela, “É fazer festa, folia com os amigos e familiares”.
Mesmo com a crise econômica que assombra a todos, Bárbara acredita não ter diferença para os foliões porque quem gosta da festa vai participar da mesma forma.
Para a empresária Taise Kramm Kaminski o evento traz um grande número de clientes para a sua loja que atende com artigos de vestuário e calçados.
Para este mês de fevereiro a empresária e sua equipe estão trabalhando com uma promoção de liquidação da coleção de verão com peças destinadas para o carnaval, uma forma de atender a todos antes dos eventos que serão realizados na região e também uma forma de a loja se manter com ótimas vendas.
“Como já passou as festas de fim de ano e o verão também está terminando então aproveitamos esta data para que a loja venda bastante também, se comparando com as outras datas durante o ano, o carnaval vende bastante” concluiu a empresária.
Segundo Taise uma aposta que está em alta para as mulheres, os short saia, regatinha leve e os cropped, já para os homens bermudas e regatas. A empresária disse que costuma passar o carnaval em Arambaré porque acredita que tem que valorizar as cidades próximas que realizam estes eventos.
Para Claudete Werlang empresária no ramo de artigos decorativos e bazar, este ano não investiu muito em função da crise que atingiu o carnaval de Arambaré.
A empresária colocou a disposição de seus clientes na loja, alguns artigos como tintas para cabelo, marabus, maquiagens e gliter.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios