Paulinho Bicicletas busca informações sobre usina asfáltica

0
94

Visando subsidiar os colegas vereadores com informações sobre experiências de aquisição e utilização de usinas de asfalto, o presidente da Câmara de Camaquã, Paulinho Bicicletas, esteve visitando os município de Santana do Livramento e São Lourenço do Sul na terça-feira, 19 de dezembro, quando falou com secretários municipais destas cidades questionando-os a respeito do assunto, tendo em vista que nas duas cidades foram adquiridas usinas em outras épocas, pelas administrações municipais locais.
A ação do vereador municia o debate entorno do Projeto de Lei nº 60 de 2017, de autoria do Poder Executivo que autoriza o Poder Executivo a contratar operação de crédito, no valor de R$ 4.990.900,64 mais contrapartida do município que totalizará R$ 5.661.578,00 e taxas de juros de 175% CDI, com a Caixa Econômica Federal, para aquisição de usina asfáltica, máquinas e veículos rodoviários.
Apresentado na Casa de Leis, em 09 de outubro deste ano, o referido projeto tem gerado discussões, incluindo uma audiência pública, no dia 30 de novembro, e uma mensagem retificativa ao projeto, na sessão do dia 04 de dezembro, contudo o mesmo não seguiu para discussão e votação dos vereadores, pois foi retirado pelo presidente da pauta da sessão ordinária do dia 11 de outubro, sob a justificativa que alguns vereadores pretendiam buscar mais informações a respeito da usina em questão.
Declaradamente contra o projeto o presidente do legislativo buscou evidenciar com suas visitas a ineficiência das usinas, além de expor o alto custo para manter as máquinas operando. Em vídeos gravados, disponibilizados na internete e remetidos a imprensa regional Paulinho Bicicletas detalha o que seriam as deficiências do projeto.
Em Santana do Livramento, onde existe uma usina de asfalto a quente, Paulinho conversou com administradores do setor de obras, incluindo um engenheiro que o informou que a máquina está há cerca de um ano parada, já que para funcionar, o custeio do serviço comprometeria o atendimento a outras demandas essenciais na cidade, devido aos altos preços do material utilizado, necessidade de um corpo técnico qualificado para operar os equipamentos, de uma estação de energia ou gerador e de um laboratório de sondagem e controle de qualidade. Também foi dito que a usina foi utilizada para asfaltar apenas seis quadras da cidade e que passados oito meses a obra já apresenta sérios problemas.
Foi justamente o município de Santana do Livramento que o prefeito Ivo de Lima Ferreira mencionou, ainda durante a campanha eleitoral em 2016, quando prometeu fazer o investimento em Camaquã, porém na época a usina estava operando.
Já em São Lourenço do Sul, o vídeo mostra a conversa dos vereadores Marcelinho e Paulinho Bicicletas com um secretário municipal lourenciano que disse que a prefeitura adquiriu uma usina de asfalto a frio no ano de 2006, mas que nunca pavimentou nenhum metro de rua na cidade.
Em nota para a imprensa Paulinho Bicicletas diz estar convencido de que o valor sugerido para a aquisição da usina seria muito melhor empregado se aplicado em calçamento com bloqueto de concreto. Disse ainda que, embora convencido da inviabilidade do PL 60/2017, vai colocá-lo em pauta para que o plenário, que é soberano, tome sua decisão.
Nas redes sociais o projeto divide opiniões e sobram críticas e elogios para ambas as partes. Há quem digue que o município deve comprar e priorizar a melhoria das ruas da cidade e que os vereadores contrários ao projeto estão colocando interesses políticos em primeiro plano. Uma página no Facebook, defende as ações do governo e faz campanha para que a população apoie a decisão do Executivo.
Outra turma defende que os vereadores estão zelando pelo deinheiro público e que a aquisição da usina criaria uma dívida muito grande para o município e que outros serviços deveriam ser priorizados.
Se aprovado pelos vereadores, o recurso oriundo do empréstimo deverá ser utilizado para adquirir os seguintes objetos:
1. Uma usina de asfalto com capacidade de produção até 80 t/h:
2. Vibro acabadora de asfalto com capacidade de produção até 300 t/h:
3. Rolo compactador vibratório – tipo Tandem;
4. Rolo compactador sobre pneus;
5. Rolo compactador vibratório com segmento de pé de carneiro;
6. Caminhão espargidor de asfalto;
7. Motoniveladora 120k;
8. 2 caminhões com caçamba basculante de 12m3;
9. Pá carregadeira;
10. Reboque com capacidade para 20t;
11. Retroescavadeira cabinada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here