Proteção de nascentes é destaque no espaço do saneamento rural da Emater/RS na Expointer

Fonte: Emater/RS
Uma das novidades apresentadas esse ano pela Emater/RS-Ascar no espaço temático do Saneamento Ambiental, durante a 41ª Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, é o sistema de proteção de nascentes. No local, os visitantes têm a oportunidade de conhecer essa estrutura, uma prática realizada pela Emater/RS-Ascar em todo o Estado, que vem garantido o abastecimento de água para muitas famílias que vivem no meio rural.
Segundo o coordenador estadual da área de saneamento ambiental da Emater/RS-Ascar, Gabriel Katz, a principal proposta do espaço é apresentar o sistema de proteção de nascentes, além das outras práticas que envolvem o saneamento, como tratamento dos esgotos domésticos, resíduos sólidos, sistema de compostagem, logística reversa para embalagens de agrotóxico, entre outras.
No espaço temático, um modelo do sistema foi montado para mostrar aos visitantes o processo de construção, bem como os benefícios de realizar a proteção de nascentes nas propriedades rurais. “O trabalho que nós realizamos envolve a construção de um sistema de proteção de nascentes, que serve para o abastecimento de água para as famílias do meio rural que não contam com sistema de abastecimento. Além disso, essa é uma metodologia de preservação das áreas do entorno da nascente, as Áreas de Preservação Permanentes (APPs), que são responsáveis também pela disponibilidade e pela qualidade da água presente no ambiente”, comentou Katz.
A construção do sistema é um processo simples, que requer materiais de custo acessível e gera inúmeros benefícios às famílias contempladas. “Então, para esse sistema é construída uma espécie de barragem, para que a água que aflora do lençol subterrâneo fique protegida. Essa estrutura é coberta e fechada, com objetivo de proteger a água de possíveis contaminações pelo entorno”, explicou o coordenador do trabalho.
A Emater/RS-Ascar vem realizando esse trabalho em todo o Estado. Segundo Katz, para esse ano foram planejadas, aproximadamente, 1,2 mil proteções de nascentes, número que pode crescer até o final do ano. Os extensionistas da Emater/RS-Ascar receberam capacitações para desenvolver essa prática nas propriedades rurais das famílias que não possuem abastecimento de água. Um roteiro técnico orientador foi elaborado para que essas práticas de proteção de nascentes sejam realizadas dentro de critérios, respeitando o ambiente, para garantir boa qualidade de água para as famílias rurais.
“Esse ano conseguimos o respaldo legal para a prática dessa atividade, através de resoluções do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), permitindo essas práticas, que são caracterizadas como atividades de baixo impacto ambiental, além de proporcionar a proteção sanitária”, acrescentou Gabriel.

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: