Nesta terça-feira (16), o Prefeito de ARAMBARÉ, Jardel Cardoso e a Vice-Prefeita do Município, Ida Machado, acompanharam na Assembleia Legislativa o apoio unânime dos 46 parlamentares presentes na sessão. “A data de hoje, especialmente para mim, é muito profunda. Arambaré ganha o selo de ‘Capital das Figueiras’ no dia do aniversário do meu pai, que é filho desta terra. Eu não poderia ter um presente maior”, destacou o Prefeito Jardel Cardoso, após o projeto ser aprovado. De acordo com a vice-prefeita, este é um divisor de águas para o município. “Estamos felizes e agradecidos com esta iniciativa. Desejo que todos venham conhecer as inúmeras Figueiras de Arambaré.

O líder da bancada do Partido Liberal na Assembleia Legislativa e autor do projeto de lei – PL 118/2021, Deputado Paparico Bacchi, destacou a importância da proposta para ampliar a projeção do município no cenário turístico na região, no Estado e no País. “Acredito no turismo como fonte de empregos e renda ao cidadão. ARAMBARÉ é um pedaço de paraíso e suas potencialidades turísticas, que atraem visitantes de várias regiões do Brasil e dos países do Mercosul, devem ser potencializadas”, salientou o parlamentar durante a defesa do projeto.

Figueira da Paz

A Figueira da Paz – com idade entre 400 e 700 anos – está entre as milhares de árvores nativas preservadas em todo território do município de Arambaré. A espécie do gênero Fícus é uma das maiores do reino vegetal e destaca-se por suas frondosas sombras, fornecer alimentos a aves e a outros animais dispersores de sementes, tendo reconhecida importância na preservação das vegetações tropicais e subtropicais. A sua copa abrange um raio de 50 metros e a circunferência do tronco é de 12 metros. À noite, o local é iluminado e a árvore acolhe moradores e turistas nos bancos sob seus galhos.

“Há aproximadamente cem anos, neste local, habitou uma mulher índia, de origem Guarani chamada popularmente de Justa. Segundo relato dos primeiros moradores, ela ali se estabeleceu e faleceu, tendo sido sepultada junto a esta figueira, a qual então passou a se chamar Figueira da Paz, em homenagem aos eventos que se realizam no Dia Mundial da Paz”. A data é celebrada no dia 1º de janeiro.

A cultura popular reza que toda pessoa que visitar a Figueira da Paz deve fazer um pedido   que será atendida pela personagem da cultura popular.

Fonte: ASSOPHIA – Associação de Pesquisa Histórica
Créditos: Imprensa do Deputado Paparico Bacchi