Quem passa pela Rua João Ataliba Wolf, na Vila dos Pescadores, no Balneário Rebelo, já deve ter percebido a grande quantidade de barcos parados e o baixo nível das águas da Sanga das Charqueadas.

Acontece que o baixo volume de chuvas acabou assoreando o canal que é usado como via fluvial pelos pescadores.

No local residem mais de 100 famílias que dependem da pesca para o sustento. Há um assoreamento natural da sanga que não recebe drenagem há cerca de um mês e devido ao baixo volume das chuvas acabou tendo o leito encoberto pela areia e deixando as embarcações encalhadas.

A situação dos pescadores foi retratada por parlamentares de Tapes no Facebook. “As embarcações estão encalhadas ali há mais de duas semanas. Ontem um grupo conseguiu tirar alguns barcos com muito esforço físico. Mas são cerca de 30 embarcações no local”, relatou a vereadora Evania Nunes, do PDT, que na manhã desta sexta-feira esteve no local na companhia do vereador Japur Daniel, também do PDT.

Ainda de acordo com a parlamentar os pescadores acionaram a Prefeitura Municipal no intuito de pleitear junto ao Poder Público uma retroescavadeira para desassorear a sanga, contudo até o momento, o pedido dos pescadores não foi atendido.  “Já se passaram dias sem poder trabalhar devido ao encalhe dos barcos. É dá lagoa que os pescadores retiraram o sustento de suas famílias”, ressaltou Evania, lamentando a situação difícil vivida pelos pescadores.

O Portal ClicR buscou informações junto a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, contudo até às 16h30 desta sexta-feira (09) a Administração Municipal não havia se manifestado sobre a situação envolvendo os pescadores.

Fotos: Evania Nunes