Além de enfrentar a dor da perda de um ente querido de forma trágica em um incêndio, os familiares de Amélia Tejada Pacheco, de 71 anos, tiveram de esperar 20 dias para poder realizar os atos fúnebres e finalmente fazer o sepultamento do corpo. O sinistro ocorreu na noite de 19 de dezembro, quando na manhã seguinte o corpo foi removido ao Instituto Geral de Perícias de Porto Alegre.

O grau de queimaduras e a complexidade dos exames, aliados ao período de feriados de final de ano, contribuíram para a demora.

Os filhos informaram que o velório será breve e que ocorrerá na manhã deste sábado, 09 de janeiro, na capela mortuária da IECLB. O sepultamento está previsto para ocorrer às 11 horas da manhã, no cemitério São Silvestre, popular Cemitério dos Tejadas.