As exportações brasileiras de soja em grão voltaram a apresentar resultado mensal inédito. Em maio, as vendas do grão atingiram a marca de 16,403 milhões de toneladas, representando uma alta de 16,27% sobre as 14,108 milhões embarcadas em maio do ano passado, segundo dados divulgados na terça, 1, pelo ministério da Economia.

Após os atrasos na colheita da safra brasileira de soja 2020/21, em virtude do plantio atrasado e das chuvas que retardaram os trabalhos de campo e a movimentação nos portos no começo do ano, as exportações ganharam fôlego a partir de março e vêm se mantendo aquecidas.

Com este volume, as vendas da soja em grão do Brasil chegaram ao maior patamar para um mês de maio. O recorde anterior havia sido registrado no quinto mês de 2020, com as 14,108 milhões de toneladas. Este ainda é o segundo recorde mensal para os embarques da oleaginosa, uma vez que em abril o volume também foi recorde mensal e o maior já embarcado em um mês, com 17,3 milhões de toneladas.

Em maio, a média diária das vendas externas ficou em 781,114 mil toneladas, ante 705,407 mil em mesmo mês do ano passado. O preço da tonelada passou de US$ 331,1 em 2020 para US$ 447,7.

Vendas de soja no acumulado do ano

Nos primeiros cinco meses, o volume de soja embarcado chega a 49,464 milhões de toneladas, somando os dados divulgados na terça (1) com os números consolidados do Sistema de Estatísticas de Comércio Exterior do Agronegócio Brasileiro (Agrostat) até abril. O total é 7,42% maior do que o observado em igual intervalo de 2020 (46,047 milhões de toneladas, também conforme o Agrostat). Já a receita em cinco meses deste ano totaliza US$ 20,77 bilhões, 32,56% acima de igual intervalo de 2020 (US$ 15,67 bilhões).

Por Canal Rural