Em virtude do distanciamento social imposto pelo coronavírus – Covid 19, dentro de todas as normas legais de saúde em vigor, os partidos encerraram suas convenções partidárias, confirmando que nas eleições municipais do dia 15 de novembro, Camaquã terá quatro candidatos a prefeito.

Em conformidade com a Lei Eleitoral, os quatro candidatos a prefeito e os quatro candidatos a vice-prefeito, assim como os candidatos à vereança devem seguir as regras da Justiça, e se apresentarem como pré-candidatos. Os partidos que integram as quatro coligações em breve anunciarão suas nominatas de candidatos ao Legislativo, e a partir do dia 27 de setembro tem início a campanha eleitoral 2020.

Os primeiros a definirem as pré-candidaturas foram os integrantes do “Coletivo Novos Rumos Camaquã”(PSB, PDT, PT, PC do B, Republicanos e PTB), que tem o ex-vice-governador Beto Grill (PSB), pré-candidato a prefeito, com o bancário Renato Nogueira (PDT), pré-candidato a vice-prefeito.

O prefeito Ivo de Lima Ferreira (PSDB), que busca a reeleição terá o ex-secretário da Agricultura Abner Dillmann (MDB) como pré-candidato a vice-prefeito. O grupo situacionista conta com uma aliança ente PSDB, MBD, PSD e PL.

Por outro lado, também em oposição ao atual governo, duas chapas se apresentaram. Uma formada pelo vereador Marcelo Gouveia (PP), pré-candidato a prefeito, com o empresário Vitor Hugo Lindenau (PSL), pré-candidato a vice-prefeito. A outra conta com o advogado e ex-vereador Fulvio Lessa da Rosa (DEM), pré-candidato a prefeito, com o jovem empresário, Josias Gomes, do mesmo partido, pré-candidato a vice-prefeito. Esta coligação conta ainda com o apoio do Podemos.