Câmara Setorial do Leite discute estratégias para ampliar divulgação de lácteos

Estratégias de marketing para aumentar o consumo de leite e derivados e para mitigar a circulação de informações falsas sobre os alimentos foram as principais pautas da reunião extraordinária da Câmara Setorial do Leite, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), que ocorreu nesta sexta-feira (20), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante a Fenasul Expoleite.

Para o coordenador da Câmara, Eugênio Zanetti, todo trabalho que resulte na disseminação de informações sobre o leite, seja para grandes públicos ou para nichos específicos, ajuda a fortalecer o setor. “Quando se melhora a imagem dos nossos lácteos, que são produtos de alta qualidade, tornamos a cadeia mais competitiva. Todos saem ganhando”, reforçou.

Um dos pontos de consenso entre os participantes é a necessidade de ampliar a divulgação do leite entre as crianças. “Elas são nossas consumidoras de hoje e do amanhã”, disse o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini. O dirigente sugeriu ainda investimento em ações de fomento à comunicação sobre o leite em âmbito local. “Temos que ser vistos pelo lado social. Precisamos nos aproximar da população”, ponderou.

Na ocasião, houve apresentação do analista da Embrapa Gado de Leite, veterinário Rogério Dereti, sobre o “Programa Leite Seguro: segurança, qualidade e integridade de leite e produtos lácteos sul-brasileiros para alimentação saudável e proteção ao consumidor”. Ele explicou que o programa será realizado no Sul do Brasil, podendo futuramente ser expandido para as demais regiões do país. Dentro deste projeto, diz que a Embrapa está construindo uma plataforma – Plataforma Leite Seguro – que, entre outros, pretende criar um ambiente transparente e acessível à população, servindo como um banco de referência e consulta sobre a qualidade do leite e seus derivados. Segundo Dereti, a iniciativa deve ser implementada como protótipo ainda em 2022.

Dereti diz que a Embrapa ainda está definindo o público-alvo e como envolver diferentes profissionais e a sociedade no Projeto Leite Seguro. “O que pretendemos é descobrir como alguns profissionais formam sua opinião sobre leite e como disseminam as informações. A partir disso, temos que fazer uma abordagem para tentar sensibilizar sobre os benefícios do leite”, comentou Dereti, ao informar ainda que, para divulgar esse projeto inovador, será realizada uma caravana de eventos híbridos nas capitais da região Sul (Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba) para levar informação às famílias sobre o processo produtivo e princípios nutricionais.

Durante o encontro, o assistente técnico da Emater/RS, Jaime Ries, apresentou o livro “O Menino Davi e a Terneirinha Bibi”. A obra, voltada ao público infantil, será lançada na próxima terça-feira (24), em live, e busca levar a realidade da produção de lácteos a crianças do Ensino Fundamental. Com tiragem de 8 mil exemplares, o livro foi direcionado para as regionais e escritórios municipais da Emater para que um plano de trabalho seja montado e para que os professores da rede de ensino possam trabalhar o tema em sala de aula.

POR ASCOM SEAPDR, COM INFORMAÇÕES DA ASCOM/SINDILAT

POLÍCIA

Mulher foi presa transportando crack junto com a filha de 12 anos

Na noite desta sexta-feira, 24, a Polícia Rodoviária Federal prendeu três pessoas que transportavam uma carga de crack escondida em uma mochila. A ação...

Homem é morto com paulada na cabeça em Camaquã

Mais um caso contribuiu para o aumento nos índices de criminalidade do município de Camaquã, na madrugada deste sábado (25). Um homem de 40 anos...

Polícia Civil prende seis pessoas durante operação em Camaquã

Na tarde desta quarta-feira (23), uma megaoperação contra os crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e homicídio foi realizada no bairro Bom Sucesso,...