Catullo Fernandes – Arte, Cultura e História / Coluna Clic Camaquã

 

Catullo Fernades

A Casa do Poeta Camaquense – CAPOCAM, filiada à Casa do Poeta Brasileiro (POEBRAS), é a entidade literária mais longeva da Região Centro-Sul, com 32 anos de atuação ininterrupta na área cultural, com ênfase na literatura e em particular a poesia. Fundada em 31 de março de 1989, a instituição buscou desde o início chamar a atenção para a liberdade de expressão, e a sua criação foi uma espécie de contragolpe à anticultura que assolou o país, o que nos dias atuais em virtude das posições negativistas e autoritárias do governo federal tornou-se motivo de muita preocupação no meio cultural.

Com um quadro em torno de quarenta associados a CAPOCAM tem como Patrono Perpétuo, Luiz Carlos Barbosa Lessa, Patrona de Honra, Helena Beatriz de Campos Corleta (autora do Hino de Camaquã) e Patrono Espiritual, Raphael Pires dos Santos. Dentre os objetivos desta entidade cultural estão a descoberta de novos valores literários, o resgate de autores do passado que não tiveram oportunidade de publicar e o incentivo permanente à leitura, além de manter intenso intercâmbio da região Centro-Sul com outros polos culturais. Dentro desta proposta a CAPOCAM homenageia autores locais já falecidos sendo o atual – o cronista Luis Claudio Cezar da Silva – Patrono da 16ª Gestão.

Em sua trajetória a associação contribuiu para a publicação de aproximadamente sessenta novos títulos. Diversos eventos são promovidos pela Casa, o mais tradicional, o Cafezinho Poético-Musical, com aproximadamente 100 apresentações, além da participação ativa em Feiras de Livros e Congressos Literários. A Semana da Poesia, em parceria com a Criarte Marketing & Eventos, está em sua 24ª edição, e que em virtude da pandemia não pode ser realizada nos últimos dois anos. O último grande evento ao ar livre foi a I Praça da Poesia realizada em abril de 2019, com diversas atrações artísticas e a distribuição gratuita de 1380 livros, na Praça Zeca Netto.

A entidade, que já foi reconhecida com inúmeras distinções e premiações, ao longo dos anos teve como presidentes os escritores: Álvaro Santestevan (idealizador da entidade), Valtencir Kubaszwski Gama, Erotildes Ribeiro Citrini, Roger Silva Tavares, Catullo Fernandes e Inez Ramos Crespo (presidente atual).

Após uma década dedicada à cultura, a instituição recebeu do poder público municipal, no ano de 1999, um espaço próprio, localizado na Praça Cel. Sylvio Luis, tornando-se a única entidade literária no país a ter uma sede social em uma praça. Atualmente a CAPOCAM é considerada uma das instituições culturais mais ativas do interior do Estado, sendo convidada para eventos em todo o Rio Grande do Sul.

Em sua caminhada a CAPOCAM editou cinco coletâneas poéticas, e oito edições da revista literária “Cidade da Poesia”, sendo sempre destaque na Feira do Livro de Camaquã, com recorde de lançamentos literários. Mas o grande foco da entidade é o projeto de leitura (contação de histórias e recitais) – Poesia na Escola – que já distribuiu mais de 3 mil livros, com atividades em praticamente todas as escolas de Camaquã e Região. Neste ano de 2021, com recursos da Lei Aldir Blanc, a entidade irá lançar a Antologia VI com o sugestivo título “A poesia em tempos de pandemia”.

Clic Humor com Sabedoria:“O verdadeiro analfabeto é aquele que sabe ler, mas não lê.” (Mario Quintana)

 

Sede da entidade na Praça Cel. Sylvio Luis

Foto: Arquivo Criarte

Catullo Fernandes – Camaquã