Muitos fiéis católicos diante dessa pandemia que assola o mundo, não deixando morrer a fé e usando da criatividade e internet, buscam em casa acompanhar as celebrações religiosas que ocorrem nesta época, retratados através dos ramos que muitos colocaram em suas portas e portões de suas casas, em preparação para o Domingo de Ramos. Uma manifestação de fé e esperança, como a própria cor verde dos ramos já simbolizam.
Para os cristãos católicos, o ápice da vida cristã é chegado através do Domingo de Ramos e abertura da Semana Santa, onde celebramos o mistério pascal, a morte e ressurreição de Cristo. “Sem dúvidas, a semana que estamos vivenciando é a mais importante, a Semana Santa, o Mistério Pascal a quinta, sexta e sábado, o mais importante é celebramos o Mistério Pascal da morte e ressurreição de Cristo o de vivenciamos novamente a hora sagrada da redenção, em que Jesus deu sua vida por amor a nós”, destacou Padre Gerson Schmidt do município de Chuvisca.
Quinta-feria celebramos a Santa Ceia, sexta-feira é celebrado às 15h a Paixão de Cristo em todas as igrejas, no sábado a noite se celebra o sábado de aleluia, onde se atualiza a ressurreição de Cristo e também no domingo de Páscoa.


Em sua rede social Padre Gerson deixou sua mensagem de domingo de Ramos. Clique e confira mensagem 

No entanto, este ano a vivência de Quaresma e Semana Santa estão sendo bem diferentes do que os cristãos estão acostumados. “É uma maneira excepcional de vivermos a Páscoa, nunca ouvimos falar que as igrejas estariam fechadas e tudo mais, é um momento verdadeiro que nós temos que viver de maneira intensa em nossas casas, acompanhar as celebrações da Semana Santa através das redes sociais, pela TV, transformado a casa em uma igreja doméstica”, conclui Padre Gerson.
Certamente essa quaresma nos fez repensar em alguns valores, especialmente no que se refere à estarmos em família, à valorização da vida e do tempo que temos com os que amamos. “Que possamos nos unir à Cristo, nossa Luz, e sermos também luz a iluminar o caminho de muitos irmãos que tanto necessitam nesse tempo!”.