Por proposição dos deputados petistas Edegar Pretto, Jeferson Fernandes e Zé Nunes foi realizada, na noite desta quarta-feira (16), por meio da Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, audiência pública sobre o Projeto de Lei (PL) 115/2021 de Crédito Emergencial para a Agricultura Familiar e os impactos sociais e econômicos para a produção e o desenvolvimento regional.

O PL 115 foi protocolado em maio pela bancada do PT na Assembleia. A proposta visa auxiliar as famílias de agricultores atingidas pelos efeitos da estiagem e da pandemia de Covid-19. A iniciativa foi construída com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar RS (Fetraf), Movimento Sem Terra (MST), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Cooperativa Central dos Assentamentos do RS (COCEARGS) e União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes RS).

O deputado Zé Nunes, presidente da Comissão e proponente da audiência, ressaltou a importância da agricultura familiar para a população gaúcha e os aspectos econômicos envolvidos com o setor. “Cada vez mais vemos a importância de se ter políticas públicas estruturantes para o setor primário. Vivemos momentos de dificuldades, tanto pela pandemia quando pela estiagem, e a insegurança alimentar é algo já bem presente” afirmou.

A reunião virtual também pontuou que é preciso mais atenção do governo estadual com o setor da agricultura familiar que exerce grande influência na economia gaúcha. Dentre as ações sugeridas se incluem destinação de mais recursos para enfrentamento de intempéries climáticas e implantação de políticas que incentivem a permanência do jovem na lavoura.

A discussão alertou que o país passa por um dos momentos mais difíceis da história com reflexos profundos no pequeno agricultor, fazendo com que muitos deixassem de produzir neste período por falta de recursos para investimentos.

Com informações da Agência de Notícias AL-RS