Cerro Grande do Sul – O ano de 2018 já está no segundo mês e o movimento no comércio, nesta época, começa a tomar o curso normal após os eventos da virada de ano e as despesas tradicionais de cada janeiro, incluindo impostos. Essa retomada muito se deve a criatividade dos lojistas na hora de oferecerem suas mercadorias, além de primar pelo bom atendimento ao cliente.

Para driblar a crise que atinge o país de um modo geral e a insegurança financeira estimulada pela estiagem, os comerciantes se reinventam buscando manter a fidelidade de seus clientes e atrair novos consumidores.

As estratégias vão desde a configuração das vitrines com designers atrativos, até as publicidades em mídias impressas, faladas ou virtuais.

Investimentos que têm dado certo, com um retorno satisfatório e que se reverte em arrecadação, conforme afirma a lojista Thaizi Pelegrino, proprietária da loja A Barateira, do centro da cidade. Ela destaca ainda que é importante estar ligada nas tendências da moda, no público alvo e na preferência dos clientes para acertar na oferta.

Confira reportagem completa na edição impressa desta edição.