A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada no Combate aos Crimes Rurais e Abigeatos – DECRAB Camaquã, Delegacia de Polícia de Dom Feliciano e Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Camaquã, realizaram na tarde desta terça-feira, 23 de fevereiro, uma ação no interior do município de Dom Feliciano impedindo o furto e o transporte de bovinos.

A vítima procurou a Decrab nesta manhã, relatando que já há algum tempo, vem sendo vítima de furto abigeato e que na manhã desta terça-feira foi informado que um grupo de cerca de 4 homens, todos a cavalo, estaria em sua propriedade rural tentando recolher seu gado, havendo um caminhão no local para transportar os animais. A vítima foi orientada a formalizar o registro do fato e uma equipe foi formada pelas 3 delegacias deslocando até a propriedade para averiguar a situação.

Por volta das 13:00 horas os Policiais Civis chegaram à propriedade, constatando que havia alguns homens no local, bem como cavalos e encilhas, mas que não havia nenhuma gado na mangueira e que também não havia nenhum caminhão para o transporte. Ao serem questionados, estes homens declararam que foram contratados para rebanhar o gado, que chegaram à propriedade transportados por um caminhão, mas que o veículo já havia ido embora e que o gado seria vendido. O comprador do gado estava presente e disse que o gado lhe foi ofertado pelo irmão da vítima, que tentaram recolher os animais, mas não conseguiram tirar o gado do meio do mato, diante da situação, não tinha mais intenção de comprar os animais.

Em conversa com a vítima e seu irmão, os agentes da Decrab constataram haver divergências a respeito do real proprietário dos animais. A vítima tem saldo na Inspetoria Veterinária de 12 bovinos, enquanto seu irmão possuiu saldo de 5 bovinos, mas estaria vendendo um número maior de animais. O gado é da mesma raça e nenhum dos envolvidos possuiu marca que possibilite a identificação de seus lotes. Também foi constatado que não foi solicitada GTA para o transporte destes animais.

Diante destas divergências e irregularidades, os agentes da Decrab determinaram a vítima e a seu irmão, que todos os animais da propriedade fossem rebanhados em outra ocasião, quando serão revisados pela Decrab e pela Inspetoria Veterinária, a fim de averiguar a procedência destes animais.

Uma vez que os animais não foram apreendidos e que também não foram transportados, este órgão policial entendeu não ser situação de Flagrante Delito.

Pela Autoridade Policial foi determinado a elucidação dos fatos através da instauração de Inquérito Policial. A ação foi coordenada pelo Delegado Peterson da Silva Benitez, contou com 5 policiais civis em 2 viaturas.