Primeiro ciclone será o menos sentido, e o segundo será responsável pelo ingresso de ar gelado com vento

Dois ciclones em sequência vão trazer ar polar para o Rio Grande do Sul nos próximos dias. Os dois sistemas devem atuar sobre o Atlântico Sul e os ventos mais fortes devem ocorrer na Argentina e no Uruguai. A atuação dos ciclones com o ingresso de ar mais frio vai romper a sequência de dias de temperatura acima da média que vem se registrando desde a semana passada.

O primeiro ciclone se forma entre esta quinta e a sexta-feira, dias 15 e 16 sobre o Atlântico, a Leste do Rio Grande do Sul, mas a uma distância relativamente grande do continente. O centro de baixa pressão ao qual está associado a frente fria que vai avançar pelo Sul do Brasil com chuva entre hoje e sexta-feira vai se aprofundar e dar origem a um ciclone extratropical em mar aberto.

Como este ciclone vai atuar a uma distância maior do continente e o ar frio que impulsionará para o Sul do país não é de grande intensidade, a expectativa é que o sistema não traga muito vento. Espera-se vento fraco e moderado com ocasionais rajadas no Leste gaúcho, sobretudo na orla.

 

Ar gelado e polar

O segundo ciclone extratropical será mais importante. Ele vai atuar inicialmente na costa da Argentina, na altura da província de Buenos Aires, e depois rumará para Nordeste no sentido da foz do Rio da Prata, passando a atuar depois a Leste do Uruguai e a Sudeste do Chuí, antes de se distanciar do continente ao rumar no sentido Leste.

Este segundo ciclone será responsável por um reforço de ar frio com o ingresso de ar gelado no Rio Grande do Sul no fim de semana. A chegada de ar mais frio já será percebida no sábado em algumas áreas, mas na maior parte do estado gaúcho e do restante da região Sul do Brasil entre domingo e segunda-feira.

 

MetSul