O acesso a uma propriedade rural, situada à margem do km 402 da BR-116, está causando um impasse entre a Ecosul e moradores do local.

Em frente ao acesso está sendo construído um retorno na rodovia. A Ecosul alega que a entrada da propriedade representa um risco à segurança dos motoristas que irão utilizar a rodovia após a duplicação. A concessionária ainda ressaltou que a entrada não existia quando foi feito o projeto de duplicação da rodovia em 2016.

O proprietário do local, João Munhoz, declarou que oito pessoas residem na propriedade e negou que o acesso foi construído após 2016: “Minha propriedade é de 2011, o que ocorreu foi uma reforma no acesso. Tive despesa, com um investimento de mais de 60 cargas de saibro”, explicou. Munhoz ressalta que só sai do local mediante decisão judicial.

Fonte e imagens: Rádio Acústica FM