O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou uma nota onde buscou esclarecer alguns pontos do projeto que visa a compra de tablets.  A medida ganhou as manchetes dos principais noticiários do País e está envolta a inúmeras críticas.

Segundo informações divulgadas por meios de comunicação os 600 tablets seriam adquiridos para serem utilizados por detentos do sistema penitenciário federal em conversas com seus familiares durante esta  quarentena. No entanto, a nota divulgada pelo órgão afirma que os equipamentos servirão “para visitas virtuais  controladas entre presos e seus visitantes”.

A nota ainda ressalta que o “projeto não permitirá que os equipamentos fiquem sob o controle dos presos”. Mesmo diante dos esclarecimentos, o projeto segue sendo muito criticado pelos internautas.

Confira a nota na íntegra: 

Brasília, 13/04/2020 – Considerando matérias jornalisticas que divulgaram a intenção do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) de fazer aquisição de tablets para utilização em unidades prisionais, cumpre esclarecer que o projeto ainda está em fase de concepção e visa auxiliar as unidades da Federação na intensificação de ensino EAD para servidores,  videoconferências administrativas, judiciais e também para visitas virtuais e controladas entre presos e seus visitantes. O projeto não permitirá que os equipamentos fiquem sob o controle dos presos e vai aprimorar a segurança das unidades. Destaque-se que, atualmente, todas as unidades prisionais do Brasil estão com suas visitas suspensas a fim de prevenir proliferação do covid19.

Serviço de Comunicação Social do Depen