A Emater/RS-Ascar e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) assinaram nesta segunda-feira (01) o contrato para a certificação do tabaco. A assinatura aconteceu na sede da Afubra, em Santa Cruz do Sul, pelos presidentes da Emater/RS e da Afubra, respectivamente, Geraldo Sandri e Benício Albano Werner. O ato contou com a presença dos gerentes regionais da Emater/RS-Ascar, Lúcia Souza e Carlos Corrêa da Rosa, da gerente adjunta de Classificação da Emater/RS-Ascar, Salete Frare; do vice-presidente da Afubra, Marco Antônio Dornelles e do secretário da Afubra e presidente da Câmara Setorial do Tabaco, Romeu Schneider.

O contrato estabelece o acompanhamento da classificação do tabaco pelos extensionistas rurais da Emater/RS-Ascar especializados em classificação de tabaco durante o período de recebimento da safra nas indústrias do Rio Grande do Sul, também denominada “Operação Tabaco/2021”. Os critérios de acompanhamento na classificação terão como base a Instrução Normativa nº 10 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que trata do regulamento técnico de identificação, qualidade, embalagem, marcação e apresentação do tabaco em folha curado. “A classificação deve estar ao lado da Instrução Normativa, isso garante a qualidade ao produto e melhor preço de venda. O trabalho da Emater é muito bonito, pois apoia o produtor e tem credibilidade”, destacou o presidente da Afubra.

O presidente da Emater/RS lembrou que, embora a Instituição não atue na assistência técnica na produção do tabaco, ela está junto às famílias produtoras em ações que visam diversificar a produção e criar novas alternativas de renda. “Além da remuneração que é muito importante, tem o trabalho social. Nosso foco é produtor, as famílias. Trabalhamos na diversificação como foco na subsistência, na geração de renda. Nosso trabalho é estar ao lado do produtor nas diversas atividades que realiza”, frisou Sandri.

Salete ressaltou a parceria entre as instituições na classificação do tabaco. “A qualidade do serviço e a seriedade da equipe são a garantia do trabalho desenvolvido pela Emater na classificação”.

Parceria para além do tabaco

O estímulo a diversificação da produção nas propriedades rurais é outro fator que une as instituições na melhoria da qualidade de vida das famílias agricultoras. Há 20 anos a Expoagro Afubra, feira realizada tradicionalmente no mês de março no município de Rio Pardo, proporciona aos agricultores visualizar alternativas de diversificação para as propriedades rurais. “Nossa parceria com a Afubra vai além da classificação do tabaco. São cursos, dias de campo e atividades realizadas durante o ano e, claro, a Expoagro, que nos unem para incentivar que os produtores permaneçam na agricultura, tenham renda e qualidade de vida”, lembrou a gerente regional Lúcia Souza.

O presidente da Câmara Setorial do Tabaco destacou a importância dos cultivos nas restevas do tabaco. “A produção de milho e soja na resteva tem dado certo em vários estados. É uma questão importante porque contribui na renda das famílias e também na conservação do solo. A Afubra sempre estimulou a diversificação e isso é extremamente importante”, frisou Schneider.

Fonte: Emater/RS-Ascar