Estudantes de Cerro G. do Sul e Sertão Santana visitaram o Fórum de Tapes

Um grupo de estudantes do curso técnico de Auxiliar Jurídico das escolas estaduais Mem de Sá, de Cerro Grande do Sul e Comendador Eduardo Secco, de Sertão Santana estiveram fazendo uma visita técnica ao Fórum de Tapes, no último dia 12 de dezembro, quando foram recebidos pelo juiz Dr. Daniel de Souza Fleury, titular da 2ª vara judicial da comarca, oportunidade em que o magistrado reservou um tempo para falar aos jovens sobre as atividades jurídicas e respondeu perguntas feitas por eles.

Os alunos integram turmas do Programa Nacional de Desenvolvimento Educacional (PRONADE) que é de iniciativa privada e visa ofertar, através de bolsas parciais de estudo, cursos de capacitação profissional para a comunidade em geral. O curso é composto por um total de 60 horas, com aulas semanais ministradas pelas advogadas Bruna Lietz e Mônica Lietz, do escritório Lietz e Moreira Advocacia.

No fórum os estudantes estiveram acompanhados da servidora Erica, assessora do juiz, que mostrou a eles cada repartição do local, inclusive o gabinete do magistrado. Também explicou como é o funcionamento dos setores, como ocorrem as atividades e o papel de cada servidor.

Dentre os locais visitados os jovens conheceram o cartório do Fórum, setor onde trabalham escrivães e estagiários e onde é feito o atendimento aos advogados. Na oportunidade puderam observar algumas atividades a exemplo de como são expedidos os mandados judiciais ou ainda como são feitas as citações dos processos.

Ainda no saguão do prédio os estudantes encontraram um oficial de justiça e o juiz Dr. Mauricio da Rosa Ávila, titular da 1ª vara judicial da comarca, os quais também explanaram aos jovens detalhes de suas atribuições enquanto servidores da justiça.

Como se fosse um bônus pelo interesse e dedicação dos estudantes eles encontraram no Fórum o promotor de justiça, Daniel Soares Indrusiak, que autorizou o grupo a fazer uma breve visita na Promotoria de Justiça de Tapes, onde também puderam conhecer as funções desempenhadas pelo promotor de justiça.

“Foi uma experiência maravilhosa em que os alunos puderam vivenciar na prática aquilo que aprendem em sala de aula. No curso eles aprenderam o que é uma procuração, um contrato de honorários, quais os requisitos e como se entra com uma ação judicial, os documentos que precisam ser juntados aos processos, quais os tipos de provas possíveis que sejam produzidas, enfim todas as coisas que haviam visto na teoria foram conjugadas com a prática.  Creio que eles puderam aprender muito e se inspirar”, considerou a professora e advogada Mônica Lietz.

Ela ainda destacou a importância em valorizar a oportunidade visto que estes encontros são difíceis de ocorrer em função de que estes profissionais da justiça são extremamente ocupados por conta da grande demanda de trabalho da comarca. Neste sentido Mônica agradeceu imensamente a todos que receberam o grupo e dedicaram um pouco de seu tempo aos alunos.

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: