Três estudantes do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia – IFSul de Camaquã estarão participando nos próximos dias da feira internacional Expo-Sciences International 2019, no Emirados Árabes, continente asiático.

Bruna Stiftt, Felipe Bartz e Gabriela Blanco são camaquenses e embarcam nesta sexta-feira, 20 de setembro. Eles ficarão oito dias na cidade de Abu Dhabi, além de mais dois dias em viagem de ida e volta. O trio foi selecionado para o evento internacional depois de ter um projeto classificado em primeiro lugar, na edição 2018 da MOSTRATEC, que é uma feira de ciência e tecnologia realizada anualmente pela Fundação Liberato, na cidade de Novo Hamburgo.

Bruna revela que esta viagem não estava nos planos do projeto idealizado no ano de 2017, mas que ao receberem o título a oportunidade se tornou um sonho.

“Foi um momento ímpar nas nossas vidas, pois não imaginávamos compartilhar e adquirir conhecimento com tantas pessoas de países diferentes. Fomos para a premiação desta feira sem muitas expectativas de tirar o primeiro lugar e muito menos de ganhar algum credenciamento para uma feira tão reconhecida mundialmente. Porém quando ouvimos o nosso projeto ‘TABUS’ ser credenciado para a Expo- Sciences em Abu Dhabi, e ainda com a primeira colocação na categoria de ciências sociais, a nossa reação foi choque momentâneo”, conta.

Gabriela disse que desde o recebimento da notícia da vaga na feira internacional o grupo idealizou a possibilidade de ir participar no evento.

“Apostamos no comércio local para arrecadação de patrocínio e elaboramos um convênio com a prefeitura municipal. Além disso fizemos algumas ações arrecadatórias como pedágio, rifas, vaquinha online e participação em eventos”, relata.

A estudante garante que é também uma realização pessoal participar da feira.

“Vamos expandir nosso projeto, poder compartilhar com outras pessoas de outras nacionalidades e esperamos muito que sirva de exemplo e inspiração para outros jovens brasileiros”, complementa.

TABUS é o único projeto brasileiro na categoria de conhecimento na área de Ciências Humanas e Sociais representado na feira. O trio teve aulas de inglês com a professora do IFSul, Marta Bandeira para conseguirem traduzir o projeto e serão acompanhados pelo professor William Nitschke.

Em questão de reconhecimento, o aluno Felipe Bartz diz que esta viagem é o vínculo que eles tem com o IFSul e acredita que os três se transformaram com a educação pública e de qualidade no Campus de Camaquã.

“Vamos representar todo Camaquã, toda região Costa Doce, inclusive o Brasil através desse instituto que é uma potência estudantil. O projeto é tão bacana e fala sobre tabus, de assuntos que geralmente afetam a saúde mental e provocam além de sensações, frustações e desânimo. Baseado no acolhimento e conversa, o projeto trata de temas como depressão, suicídio, saúde mental e sexualidade por exemplo, além do vínculo com a campanha do Setembro Amarelo”, relata.

O recado que este grupo de alunos reforça é que a educação realmente dá asas. Eles apelam para que as pessoas continuem lutando pela educação de qualidade e gratuita, pois acreditam que esta é a maior arma pra realmente mudar o mundo.

As meninas cursam Controle Ambiental no IFSul – Camaquã e Felipe fez o curso Técnico em Automação Industrial no instituto e atualmente cursa Biomedicina na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – UFCSPA.