A partir do dia 19 de dezembro, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) inicia a 41ª temporada do projeto Balneabilidade, com divulgações semanais sobre o monitoramento da qualidade das águas de balneários e praias gaúchas. Os dados serão divulgados todas as sextas-feiras e poderão ser conferidos no site institucional e redes sociais da Fepam, ou pelo aplicativo Balneabilidade (balneabilidade.rs.gov.br). Placas indicativas também serão instaladas nos pontos de coleta.

O projeto é realizado pelo Departamento de Qualidade Ambiental da Fundação. A divulgação dos resultados acontece a partir da 5ª semana de monitoramento, de acordo com a Resolução Conama 274/2000. As coletas seguem até 26 de fevereiro, buscando informar os banhistas os locais próprios e impróprios para banho.

O monitoramento é realizado em 90 pontos distribuídos em 43 municípios. As coletas em 31 pontos em balneários de água salgada são realizadas pela equipe técnica da Gerência Regional do Litoral Norte e analisadas pelo laboratório da Fepam. Oitos pontos na Praia do Laranjal e na Laguna dos Patos serão monitorados e analisados pelo Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep). Já a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) monitora e analisa 51 pontos em balneários e praias litorâneas, lagunares e rios.

Para analisar as condições bacteriológicas, é utilizado o parâmetro da bactéria Escherichia col. Sua presença indica que, naquele local, micro-organismos podem provocar doenças.  Exclusivamente na Lagoa do Peixoto, em Osório, e nos balneários de Pelotas e Tapes, também é realizada a contagem de cianobactérias, organismos potencialmente produtores de toxinas que podem levar a intoxicações agudas ou crônicas.

O Projeto Balneabilidade é executado desde o verão de 1979/1980 e integra o programa RS Verão Total do Governo do Estado.