Energia elétrica no meio rural ainda é um dos grandes gargalos do setor produtivo no Brasil, em especial para a agricultura e pecuária familiar. Na terça-feira (20), a FETAG-RS reuniu-se, por videoconferência, com a RGE, concessionária que atende cerca de 65% do território gaúcho. Na pauta, problemas com o fornecimento de energia, cobranças indevidas, manutenção das redes e contato entre empresa e usuários.

No que se refere a cobrança pela energia, a RGE explicou como faz o cálculo para determinar o valor que deverá ser pago pelo produtor. De acordo com o gerente de relacionamento com o setor público da RGE, Fábio Calvo Silva, a empresa adota o modelo de leitura plurimensal em que os medidores são lidos de três em três meses e a cobrança é baseada em um valor médio dos últimos doze meses.

Para a FETAG-RS, o sistema de leitura plurimensal, mesmo que seja homologado pelos órgãos reguladores, pode penalizar agricultores que gastam mais energia em determinados meses do ano, mas acabam pagando a mais durante todo o período utilizado para fazer o cálculo. A solução para o problema seria o próprio agricultor fazer a leitura do medidor no período informado na conta de luz do mês anterior e informar a concessionária, um procedimento que muitas pessoas ainda não sabem como fazer e nem que podem fazer.

A FETAG-RS e a RGE acordaram a realização de uma videoconferência, a ser realizada no mês de maio em data ainda a ser marcada, com os coordenadores das 23 regionais sindicais da FETAG-RS e com os responsáveis regionais da concessionária, para que sejam passadas as orientações que irão a campo para os agricultores e pecuaristas familiares e também para que seja criado um elo mais rápido de informe de eventuais problemas na região.

Também foram tratados temas como manutenção e trocas de postes no meio rural, que muitas vezes não acontecem na velocidade necessária e problemas no atendimento telefônico no momento de informe de problemas. A concessionária informou que vem realizando investimentos nos últimos anos, tanto na rede quanto no atendimento aos clientes, que podem informar quedas no fornecimento até mesmo por mensagem enviada pelo celular.

Também participaram da reunião, representando a FETAG-RS o presidente, Carlos Joel da Silva; o vice-presidente, Eugênio Zanetti; a secretária-geral, Jaciara Muller; o tesoureiro-geral, Agnaldo Barcelos; a coordenadora estadual de mulheres, Maribel Moreira; e os assessores de política agrícola Carla Schuch e Adrik Richter.