O prefeito de Tapes Silvio Rafaeli voltou a manifestar sua preocupação e posição contrária a sugestão do Governo do RS de retomada das aulas presenciais.

A sugestão inicial apresentada pelo Estado propõe o retorno gradual e escalonado das aulas a partir de 31 de agosto para as redes pública e privada. O primeiro nível a voltar seria o Ensino Infantil. O Ensino Superior retornaria em 14 de setembro, o Médio e Técnico, em 21 de setembro, os anos finais do Ensino Fundamental, em 28 de setembro e os anos iniciais, em 8 de outubro. O retorno às aulas presenciais ocorrerá, pela proposta do Estado, somente nas regiões que estiverem em bandeira amarela e laranja.

Na opinião de Silvio Rafaeli, que também é presidente da Associação dos Municípios da Costa Doce (Acostadoce), o retorno no atual momento seria precipitado e poderia levar a um aumento de pessoas infectadas pelo novo Coronavírus. “A gente entende que voltar as aulas neste momento seria talvez ver a curva de contágios crescer como vimos em outros Estados e países”, lembrou o prefeito. “O Governo teima em abrir as aulas já com o calendário proposto”, lamentou Rafaeli.

Rafaeli informou que na próxima semana haverá uma nova reunião virtual entre prefeitos e o Governo do Estado onde o retorno as aulas presenciais será novamente a pauta do debate. “Acredito que menos de 4 meses não farão diferença na cognição dos alunos, muito pelo contrário, eles estão tendo aulas à distância”, pontuou Silvio, que espera uma reunião “pegada” entre prefeitos e o Governo do RS.

O prefeito já havia manifestado anteriormente sua contrariedade em relação a um eventual retorno as aulas em 2020. “Eu, se tivesse filho para mandar para o colégio, esse ano eu não mandaria mais”, declarou Rafaeli.

Neste novo vídeo publicado em suas Redes Sociais, na manhã deste sábado (22), o prefeito de Tapes também abordou outros assuntos de interesse da região, confira: