Em uma reunião que durou quase quatro horas nesta terça-feira, dia 25 de agosto, o governo gaúcho e Federação das Associações dos Municípios (Famurs) acertaram um adiamento na data de retomada de atividades presenciais em escolas, que havia sido proposta para 31 de agosto. O governo defendia que as atividades voltassem pela Educação Infantil.
Em nota, o secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles, comunicou que será estabelecido um novo prazo dentro da intenção de retomada de forma escalonada por níveis de ensino.
A nova data não foi definida, mas deve ser em setembro “e não mais em 31 de agosto”, diz o secretário.
Segundo o governo, a “decisão atende a pedidos de municípios“. O presidente da Famurs, Maneco Hassen, que participou da discussão, reforçou a posição das prefeituras que são contrárias ao retorno agora. Nova reunião sobre o tema foi marcada para 1º de setembro.
Mesmo que tenha havido o adiamento, o secretário informou, no comunicado no site da pasta, que o calendário será facultativo com decisão final dos municípios e dos pais.
*Informações Jornal do Comércio