Granizo atingiu lavouras de fumo em Camaquã e Cerro G. Sul

“E aqui se termina os sonhos. Mas fazer o que? DEUS quis assim. Bola pra frente e esperar a próxima safra”.

Este foi o lamento do produtor de fumo Volmir Knuth, da localidade de Bandeirinha, interior de Camaquã, em uma rede social após registrar com fotos a destruição de parte de suas lavouras de fumo pela ação do granizo que atingiu a região no final da tarde desta segunda-feira, 06 de janeiro. As perdas só serão amenizadas pelo seguro que o produtor contratou.

O temporal de verão foi localizado e atingiu poucas lavouras no entorno da comunidade, porém o prejuízo ficou instalado aos produtores atingidos.

Também na comunidade vizinha de Pessegueiros, já em Cerro Grande do Sul, o agricultor Sergio Vencato, teve suas lavouras atingidas pelo temporal. A situação nesta propriedade foi ainda pior, pois dos 18 mil pés de planta, cerca de 17 mil foram atingidos e o fumicultor não tem seguro da lavoura.  O granizo deixou centenas de folhas quebradas espalhadas pelas carreiras e muitas ainda penduradas nos pés. O problema se agravou ainda mais quando o vento destelhou parte da estufa e a chuva molhou o fumo que já estava seco.

Apesar da estiagem que tem castigado as lavouras da região os dois produtores, Volmir e Sergio, tinham lavouras bonitas e bem cuidadas, contudo a intempérie climática mudaram completamente o cenário.

Ainda na segunda-feira (06) tiveram outros registros de queda de granizo na região, incluindo os municípios de Barão do Triunfo e São Jerônimo.

Pra piorar a situação o temporal que veio acompanhado de vento derrubou árvores sobre a rede elétrica deixando comunidades por mais de 12 horas sem energia, gerando ainda mais transtornos aos fumicultores que precisam utilizar estufas elétricas para secagem do tabaco.

Atualizada às 20h35min de 08/01/2020

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: