Um banhista precisou ser resgatado pelos Guarda-Vidas, em Arambaré, na tarde deste domingo, 24 de janeiro, após ter pulado na água da plataforma de pesca. O local é proibido para banho por ser uma área de água profunda e esta proibição está bem sinalizada com placas de alertas, contudo o homem desrespeitou a orientação e se arriscou na lagoa.

O banhista, que não teve a identidade revelada, é morador da cidade e depois de ter nadado por alguns metros se sentiu cansado e precisou se agarrar aos velhos postes de um antigo trapiche que existia no local, onde aguardou a chegada do resgate.

O líder dos Bombeiros Civis Voluntários (BCV), Marcos Roberto Silva Peixoto contou que a intervenção foi rápida, tendo em vista que o banhista já estava sendo monitorado desde o momento que acessou a plataforma, com o uso de um binóculo pela equipe que fazia o patrulhamento da lagoa com uma lancha.

“Estamos trabalhando com uma equipe formada por guarda-vidas civis temporários, guarda-vidas militares e nós do BCV, fazendo o monitoramento com lancha de dentro da lagoa e nas guaritas na areia. Percebemos quando o homem pulou na água e precisou se agarrar nas madeiras do velho trapiche, onde inclusive poderia ter se lesionado, pois as madeiras são pontiagudas e haviam ondas naquele momento”, detalhou Peixoto.

Prevenção, alerta e falta de consciência

Peixoto revelou que este foi o primeiro resgate propriamente dito desta temporada, em Arambaré, contudo conta que várias foram as intervenções de alerta a banhistas, mas que ainda assim muitos desrespeitam as orientações e se arriscam. Ele contou que no momento em que faziam o resgate do banhista, na tarde do domingo (24), outro homem saltou da plataforma quase no mesmo local, ignorando as placas e a própria presença da equipe.

“A gente intensificou a fiscalização e temos conseguido diminuir as ocorrências. Temos duas áreas principais de risco que são a plataforma de pesca e o arroio Velhaco e que estão sob constante monitoramento, porém pedimos a colaboração dos banhistas em respeitar os alertas, pois sempre há perigo de fatalidades”, alertou o bombeiro.

Alguns dados curiosos revelado pelo trabalho de monitoramento da equipe de salvamento é que a maioria dos casos de intervenções tem envolvido moradores locais e pessoas adultas, acima na faixa dos 30 anos de idade.

Treinamentos

Os Guarda-Vidas de Arambaré têm se dedicado às capacitações para atuar nas mais diversas modalidades de ocorrência. Ainda na tarde da quarta-feira (20/01) a equipe passou por um treinamento em operações com embarcações, junto com o grupo que incluiu o efetivo do pelotão do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS) de Camaquã e do Serviço Civil Auxiliar de Bombeiro (SCAB) Regularizado.

As práticas na lagoa foram supervisionadas pela 1ª tenente, Simone da Rosa Baldi, que explanou aos participantes sobre a importância da troca de experiências e nivelamento de conhecimento.

Foram abordados os seguintes assuntos: Funcionamento e manutenção do motor e seus componentes, panes, técnicas de abordagem de vítima, segurança na embarcação, técnicas de desemborcar embarcação e técnicas de desembarque.

Número de afogamentos cresceu nesta temporada no RS

De acordo com Corpo de Bombeiros no Rio Grande do Sul, desde o início da Operação Verão, dia 19 de dezembro do ano passado o número de casos de afogamento está bem maior que na temporada passada no estado.

Somente neste último final de semana houve o registro de três afogamentos. O primeiro deles foi no sábado (23) em Imbé, no Litoral Norte. Já os outros foram no domingo (24), um na cidade de Muitos Capões e outro em Capão Claro, no interior de Candelária.

Fotos: Bombeiros Civis Voluntários