Helmo de Freitas, o “Carijó”, é homenageado na Assembleia Legislativa Gaúcha

Artista recebeu medalha através da proposição do deputado Zé Nunes

A manhã desta quarta-feira, 03 de agosto, foi especial para a cultura da região Costa Doce que teve um de seus ícones da música tradicionalista do Estado, Helmo de Freitas, o “Carijó”, homenageado no parlamento gaúcho. O criador da música Lago Verde Azul, que virou hino regional, recebeu a Medalha da 55ª Legislatura da Assembleia Legislativa.

O deputado Zé Nunes (PT), proponente da homenagem, garante que foi uma honra poder reconhecer publicamente o talento do cantor camaquense e a importância que seu trabalho representa para a cultura estadual.

“Helmo de Freitas é um patrimônio humano vivo, por tudo que escreve, canta e representa para o Rio Grande do Sul. Um intelectual vindo do povo que apresenta em suas composições, os desafios da lida rude e desafiadora do campo”, disse o deputado. 

Zé Nunes destacou que o merecimento vem também pela trajetória do artista que traduz nas suas composições, a vida do peão de fazenda, do trabalhador rural, do agricultor familiar, das comunidades quilombolas, do indígena, do pescador, dos animais e da natureza.

Foto: Divulgação/AL-RS

O Carijó, visivelmente feliz, agradeceu imensamente pela lembrança e por mais este registro importante em sua carreira, materializado pela comenda. Destacou seu estilo de trabalho e composições voltados para suas origens, na vida simples do meio rural.

“Tudo que conseguiu na vida foi cantando o meu lugar e a minha gente. Eu não canto pra grandes shows[…] eu canto pra pessoas que viveram o que eu vivi e o que vivo até hoje. Não consigo abandonar minha querência, os meus lugarzinhos, pra tirar uma traíra e um pintado da água”, exemplificou o compositor e cantor.

Enquanto Helmo recebia a homenagem no Salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa do RS, em um crematório ali perto, na capital, eram encerrados os atos fúnebres de Nilza Lessa, viúva do saudoso escritor, poeta e historiador gaúcho, Barbosa Lessa. Ela faleceu na terça (02) aos 89 anos de idade. O casal foi lembrado na fala de Carijó com uma grande referência de carinho e reconhecimento.

“Barbosa Lessa veio viver seus últimos anos e morreu aqui na minha querência, em Camaquã, ele que foi um dos maiores poetas e escritores dos últimos tempos. Nesse momento que estou recebendo essa honraria eu quero pedir que Deus abençoe a dona Nilza e que os anjos a levem pela mão até o Barbosa véio (sic) que deve estar debaixo de algum galpão lá com as histórias dele, contando”, desejou o cantor.

Foto: Divulgação/AL-RS

Ao lado do deputado Zé Nunes que também é gaiteiro e cantor, Helmo interpretou uma de suas mais novas criações, ainda não lançada oficialmente, que tem como título Bandeira da Terra. A música traz na letra um alerta para as agressões ao meio ambiente, pedindo consciência e a preservação dos recursos naturais. A apresentação se encerrou com sua principal composição: Lago Verde Azul.

Helmo de Freitas Nasceu em agosto de 1948 na fazenda Flor da Praia, às margens da Lagoa dos Patos, em Camaquã. Entre 3 e 4 anos já tocava gaita de botão e entre 9 e 12 anos escreveu algumas de suas composições que canta até hoje.

POLÍCIA

Menina de oito anos morre atropelada por ônibus escolar em Itati

Uma menina de oito anos morreu atropelada por um ônibus escolar na tarde desta segunda-feira (8) em Itati, no Litoral Norte do Rio Grande...

PRF apreende mais de 7 mil comprimidos de ecstasy em Porto Alegre

Três homens foram presos e mais de 7 mil comprimidos de ecstasy foram apreendidos na tarde de ontem (8) em Porto Alegre/RS. De acordo com...

Menino de seis anos morre após ser baleado dentro de casa em Imbé

Bryan Vidal Ferreira, de seis anos, morreu na manhã desta segunda-feira (8) em um hospital de Porto Alegre. Ele foi internado após ter sido...