No dia 27 de Dezembro de 2019, a administração de Sertão Santana realizou uma reunião que tratou sobre a estiagem que assolou o município de Sertão Santana e região, estiveram presentes representantes do Sicredi, Banco do Brasil, Emater, sindicado dos trabalhadores rurais, câmara de vereadores e defesa civil municipal. A reunião teve como objetivo a prestação do laudo de perdas econômicas do setor agrícola elaborado pela secretaria municipal de agricultura e Emater. O trabalho de discussão acerca do tamanho e consequencia da estiagem teve início na primeira semana de dezembro. O laudo apurou uma perda mínima de mais de 15 milhões de reais nas culturas do fumo, milho, feijão, soja, uva e batata doce, essas perdas podem ser até mais pois a estiagem prosseguiu nos meses seguintes.
O laudo serviu de base para o decreto de situação de emergência que foi emitido pelo executivo municipal no dia 30 de dezembro, e também como base do trabalho da defesa civil municipal.

Decreto de situação de emergência foi Homologado

No dia 10 de março de 2020 o governo federal publicou no diário oficial da união o reconhecimento do decreto municipal 2.234 que atribui situação de emergência devido a estiagem em todo território municipal.
Na última terça feira (05/05/20) a casa civil homologou a situação de emergência do município de Sertão Santana. A Homologação tem efeito retroativo a contar da data da decretação municipal.
Esse processo facilita os agricultores que tiveram perda de produtividade renegociar seus custeios e investimento que foram custeados com recursos federais.