Um hotel localizado na “Faixinha” em Camaquã foi interditado pela justiça na noite desta quinta-feira, 14 de maio, por solicitação da Vigilância em Saúde do município, após ter recebido um grupo de trabalhadores oriundos do Piauí. A medida visa o combate ao coronavírus.

Os operários tinham como destino a cidade de Pelotas onde permaneceriam hospedados para trabalhar em uma rede de transmissão elétrica na região Sul, mas foram impedidos de ficar naquele município por conta de um decreto municipal que, por conta da pandemia, impede a contratação de mão de obra proveniente de outros estados.

A interdição do hotel foi determinada pelo juiz Luis Antônio Saud Teles, da 6ª Vara Cívil de Pelotas. São mais de 50 profissionais que pela decisão da justiça ficarão em quarentena pelo período mínimo de 14 dias, sem poder deixar o hotel.

O diretor da Vigilância Sanitária, Luciano Pereira Dias revelou à órgãos imprensa local que soube da existência de outro ônibus com trabalhadores contratados pela mesma empresa que estaria trafegando pela BR-116 em direção à Camaquã, mas que autoridades conseguiram localizar o veículo e impediram sua chegada na cidade, mas que não sabe o destino que o coletivo tomou.

O hotel onde estão os trabalhadores em quarentena está sendo monitorado por guarnições da Brigada Militar e da Fiscalização Municipal.