O crime que chocou a comunidade camaquense na noite desta quinta-feira (29/04) por sua forma violenta e por ter sido filmado e publicado em redes sociais da internet, está sendo investigado pela Polícia Civil e ao que tudo indica a vítima pode ter sido assassinada por engano.

A informação foi dada pela delegada Vivian Sander Duarte, em uma entrevista ao portal Clic Camaquã, na manhã desta sexta-feira (30/04).

A delegada revelou que Mailon Longaray, de 19 anos, que foi alvejado por diversos disparos de arma de fogo dentro de sua residência não possui antecedentes criminais e sequer tinha algum envolvimento com tráfico de drogas.

Ainda de acordo com a entrevista, a polícia trabalha com a hipótese que o alvo dos criminosos seria um homem que tem uma ficha criminal por roubo e tráfico de drogas, o qual estava sob monitoramento eletrônico e que no momento da execução estava no mesmo imóvel da vítima, em um anexo nos fundos da residência.

Pelo menos três criminosos participaram da execução de Mailon, pois dois indivíduos aparecem no vídeo invadindo a residência e um terceiro filmou a ação. A delegada acredita que a filmagem tenha sido feita para comprovar o “serviço”, o que indica que o assassinato possa ter um mandante.

O autor dos disparos e os demais participantes do crime não foram localizados. A Polícia Civil segue investigando o caso.