Moradores da Wolf têm casas invadidas pela água e cobram atenção

Situação se repete há anos e comunidade pede solução

A chuva que caiu por três dias consecutivos (02, 03 e 04) na Costa Doce causou transtornos aos moradores da Vila Wolf, na cidade de Tapes. Diversas famílias tiveram as casas invadidas pela água e algumas ficaram ilhadas em função dos alagamentos quer ocorreram no bairro.

Os residentes afirmam que o problema é antigo e recorrente sempre que a chuva cai em grande volume, porém dizem que a situação vem piorando nos últimos tempos. David Locatelli que preside a associação de moradores no bairro destaca que apesar de contínua a chuva desta vez não foi tão volumosa, mas que mesmo assim os problemas apareceram.

“Não foi uma chuva tão grande e já entramos em crise. Estamos com medo do que possa vir pela frente. Os canos de esgoto são pequenos, estão velhos, quebrados e entupidos. É uma obra que parece que depende da Corsan pelo que soubemos. Por isso precisamos que alguém da prefeitura pressione para que isto seja feito. Não estamos criticando governo nem contra ninguém. O que queremos é que resolvam nosso problema. Nossa prioridade são as nossas famílias, os idosos, as crianças e todas as pessoas do bairro”, explicou Locatelli.

O líder comunitário ressalta ainda que existe um planejamento para implantar calçamento nas ruas do bairro, por isso ele teme que se isto for feito sem substituir a atual rede de esgoto o problema possa piorar. Os moradores sugerem que os administradores municipais façam um estudo por meio de um profissional competente da área que indique a intervenção adequada no sistema de esgoto.

Dona Maria Neli Martins reside na Vila Wolf. Ela é cadeirante e conta as dificuldades que passa quando o bairro fica alagado.

“Toda vez que chove é isso. As ruas alagam todas. Aqui se não colocar tijolos na porta da casa a água invade. A gente merece coisa melhor. E agora no inverno como é que vai ser? De que jeito eu vou me locomover aqui? Dentro d’água?”, questiona.

Em outra casa próxima a moradora Santa Oliveira reforça a fala da vizinha e classifica a situação como calamidade. Ela também se preocupa com o período de inverno quando as chuvas são mais intensas.

O morador Leandro Albuquerque também concorda que os canos de esgoto devem ser substituídos por outros com maior vazão e reclama pelo tempo que enfrenta o problema dos alagamentos, sem uma solução definitiva.

Na mesma linha Eliane Duarte da Silva que mora na vila há 15 anos afirma que com qualquer chuva forte a rua transborda

“A rua é mais alta que a calçada e as bocas de lobo estão entupidas. Vivemos dentro d’água quando chove. Tem que tirar tudo isso e arrumar esse encanamento. Queremos uma resposta para que isso não aconteça mais. Entra prefeito e sai prefeito e é isso sempre. É uma pouca vergonha”, reclama Eliane.

Procurado pelo Portal ClicR, o secretário municipal de Obras, João Paulo Ziulkoski afirmou que o problema está recebendo atenção por parte da administração municipal.

“Estamos trabalhado nas melhorias  da rede de esgoto na localidade”, garantiu Ziulkoski.

POLÍCIA

Pai e filha são indiciados por associação criminosa armada em Tapes

Recentemente, a Delegacia de Polícia de Tapes instaurou um Inquérito Policial com o objetivo de identificar membros de uma quadrilha após inúmeros assassinatos ocorridos...

PRF prende motorista que fumava maconha enquanto dirigia

No final da manhã desta quinta-feira (19), a Polícia Rodoviária Federal prendeu um motorista que dirigia em zigue-zague. O homem, com diversas ocorrências e...

PRF prende traficantes e apreende mais de 700 kg de maconha no RS

Em três ações distintas no Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira (18), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais de 700 kg de maconha,...