A Delegacia de Polícia de Camaquã, com o auxílio do serviço de inteligência da Brigada Militar, elucidou o suposto crime de roubo a pedestre, do qual teriam subtraído da vítima, uma mulher de 21 anos, a quantia de R$ 16 mil, na rua Zeca Neto, esquina com a Av. Sete de Setembro, de Camaquã.

Durante as investigações, foram analisadas imagens de câmeras de monitoramento do trajeto que a vítima teria percorrido, ou seja, do banco até o local onde ela afirmou que foi o fato, entretanto, não foram observadas movimentações estranhas, tampouco a vítima foi vista nas imediações.

Diante dos fatos, a mulher foi chamada a prestar novo depoimento na Delegacia de Polícia e, após informada sobre a análise das câmeras de monitoramento, e de fatos controversos, admitiu que fez a comunicação de ocorrência para ocultar um gasto pessoal, já que havia utilizado dinheiro que era de seus familiares.

A Delegada de Polícia Vívian Sander Duarte deu por encerrado o caso e disse que a vítima responderá pela falsa comunicação de crime.