O governo do Estado, por meio da Secretaria de Obras e Habitação, concluiu, na quarta-feira (17/03), o repasse de R$ 5,6 milhões visando a contratação de horas-máquina para a recuperação de estradas vicinais em municípios do interior do Estado.
Os serviços serão realizados em 56 cidades que tiveram o decreto de emergência devido à estiagem reconhecido pela Defesa Civil em 2020.

Foram repassados R$ 100 mil para cada prefeitura, com impacto de 25 mil famílias beneficiadas. Na região Carbonífera, foram beneficiados os municípios de Arroio dos Ratos, Barão do Triunfo, Butiá, Minas do Leão e São Jerônimo.

O secretário estadual de Obras e Habitação, José Stédile, lembra que a iniciativa integra o Plano de Enfrentamento à Estiagem liderado pelo governo gaúcho.
“Estradas conservadas estimulam o crescimento econômico e social e atendem uma das orientações da gestão Eduardo Leite: o desenvolvimento regional” disse.
Os valores para a realização dos serviços foram anunciados pelo governador e pelo titular da SOP em 27 de janeiro deste ano durante apresentação do balanço do enfrentamento e prevenção à estiagem no Rio Grande do Sul. Cada município, mediante o repasse do governo do Estado, realizará processo licitatório para a contratação da empresa que prestará o serviço.

“Inicialmente, 65 cidades seriam contempladas, mas oito prefeituras não encaminharam a documentação e uma encaminhou de maneira incompleta” concluiu Stédile.
Ele lembra que o departamento de Desenvolvimento Urbano da SOP (DDU) manteve contato direto com as prefeituras, solicitando agilidade para o cumprimento dos prazos e dirimindo todas as dúvidas quanto aos trâmites necessários.

Municípios contemplados e impacto

Aceguá – 280 famílias

Agudo – 1000 famílias

Amaral Ferrador –  280 famílias

Arroio do Padre –  214 famílias

Arroio dos Ratos – 236 famílias

Barão do Triunfo – 400 famílias

Barra do Ribeiro – 310 famílias

Butiá – 150 famílias

Caçapava do Sul – 40 famílias

Cacequi – 200 famílias

Cachoeira do Sul – 350 famílias

Camaquã – 50 famílias

Candelária – 1000 famílias

Cerrito – 215 famílias

Cerro Branco – 110 famílias

Cerro Grande do Sul – 1.500 famílias

Chuvisca – 150 famílias

Dilermando de Aguiar – 50 famílias

Dom Feliciano – 600 famílias

Encruzilhada do Sul – 537 famílias

Formigueiro – 138 famílias

Herval – 150 famílias

Jaguarão – 170 famílias

Jaguari – 300 famílias

Lavras do Sul – 700 pessoas

Maçambara – 110 famílias

Manoel Viana – 120 famílias

Mariana Pimentel – 130 famílias

Mata – 190 famílias

Minas do Leão – 50 famílias

Morro Redondo – 4.144 famílias

Mostardas – 80 famílias

Novo Cabrais – 200 famílias

Novo Hamburgo – 50 famílias

Passo do sobrado – 30 famílias

Pantano Grande – 150 famílias

Paraíso do Sul – 1.200 famílias

Pedro Osório – 74 famílias

Pelotas – 300 famílias

Pinheiro Machado – 300 famílias

Restinga Sêca – 46 famílias

Santa Margarida do Sul – 450 famílias

Santa Maria – 200 famílias

Santiago – 780 famílias

São Francisco de Assis – 4.800 pessoas

São Jerônimo – 100 famílias

São João do Polêsine – 50 famílias

São Pedro do Sul – 300 famílias

São Sepé – 114 famílias

São Vicente do Sul – 100 famílias

Sertão Santana – 300 famílias

Silveira Martins – 65 famílias

Tapes – 270 famílias

Tavares – 443 famílias

Turuçu – 530 famílias

Vera Cruz – 60 famílias

 

Por Portal de Notícias