Nova variedade de alface é testada em Barão do Triunfo

Produtores de hortaliças Barão do Trinfo integram um grupo de 21 assistidos pela Emater/RS-Ascar em 16 municípios da região administrativa de Porto Alegre que estão plantando variedades de alfaces de verão com a intenção de observar o desenvolvimento das plantas em condições de calor excessivo e submetidas às mesmas condições de solo e ambientais em que os agricultores estão acostumados a cultivar.

As variedades implantadas são a BRS Leila e BRS Mediterrânea do tipo crespa, desenvolvidas pela Embrapa e comercializadas pela Agrocinco, além da variedade grega Cerbiatta e da espécie lisa SCS Litorânea, desenvolvida pela Epagri, ambas vendidas pela Isla Sementes. Segundo o agrônomo Luís Bohn, estas variedades estão sendo observadas em função da excelente genética e para que os produtores tenham uma opção a mais para cultivar sob condições adversas de altas temperaturas no verão. “Estamos trazendo variedades desenvolvidas com virtudes fisiológicas para desenvolver em condições de calor”, ressalta.

O engenheiro agrônomo, Elias Kuck, do escritório municipal da Emater de Barão do Triunfo explica que as mudas foram produzidas em um viveiro em Campo Bom e passados dez dias desde que foram transplantadas para as lavouras no município têm apresentado alta adaptabilidade e um desenvolvimento bem superior em relação as variedades costumeiramente produzidas.

“A alface é muito valorizada nesta época de verão quando as pessoas consomem mais salada e inversamente a isto existe uma menor disponibilidade desta hortaliça no mercado, o que resulta numa alta considerável dos preços praticados. Esta variedade vai nos permitir a exploração deste nicho de mercado com vantagens competitivas além da oportunidade de abastecer o mercado local com um produto de boa qualidade”, considera Elias.

Desde o final de novembro, as mudas doadas pelas empresas estão sendo entregues pela Emater/RS-Ascar, conveniada à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) aos produtores. Em fevereiro e março serão distribuídas outras mudas aos produtores para análise de outro momento em que o calor ainda é presente e influencia a plantação.

“Os produtores poderão acompanhar tanto o desenvolvimento vegetativo, sua aparência e tempo de prateleira, bem como os aspectos observados pelos consumidores”, conclui Bohn.

Os cultivos estão sendo feitos em Arroio do Sal, Barão do Triunfo, Campo Bom, Cidreira, Eldorado do Sul, Gravataí, Guaíba, Itati, Ivoti, Lindolfo Collor, Maquiné, Morro Reuter, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Presidente Lucena, Sapucaia do Sul.

Com informações de Ascom Emater/Carine Massierer – Edição: Portal ClicR

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: