O sucesso e o medo

 

Por Vivi Affeldt – Analista comportamental*

Ao longo dos anos em que trabalhei como estrategista de desenvolvimento humano, percebi algo que as pessoas tem muito em comum: a busca pelo sucesso, que na realidade, é muito mais que fama e dinheiro. É ter prosperidade em todas as áreas chaves da vida. Mas como podemos alcançar esse sucesso? Primeiro entendendo que sucesso não é questão de sorte, acaso, é uma combinação inteligente de fatores e ações como, por exemplo, conhecer as nossas forças e fraquezas, estabelecer estratégias para potencializar uma e diminuir a outra, honrar nossos valores, identificando os prioritários, porque eles governam as nossas decisões, e é num momento de descisão que nosso destino é traçado. É um estudo, uma análise, uma reflexão sobre si, o tal do autoconhecimento e também sobre o outro. Entender nossos comportamentos, nossas habilidades, nossos desejos, e de pistas que os bem sucedidos deixaram podem ser agentes catalisadores para um novo caminho. Precisamos ter objetivos claros e definidos. Sem isso nossos sonhos serão apenas desejos. E esses são pequenos agentes frágeis para termos o tão desejado empoderamento. Todo poder é resultado de um esforço organizado. Precisamos entender então como fazê-lo.

É uma grande alegria iniciar hoje neste portal, que traz o melhor da informação, como colunista, trazendo uma série de dicas práticas sobre como podemos nos conhecer, ressignificar, evoluir e prosperar pessoal e profissionalmente. Serão elencadas aos poucos para que possamos entender, autoavaliar e aplicar, buscando resultados efetivos para nossas vidas.

Dica de hoje:

Supere os medos para atingir seus objetivos. O medo é um dos maiores obstáculos para o sucesso. Com muita frequência, as pessoas deixam seus medos dominarem suas decisões e ações. Segundo Augusto Cury, o medo faz acessar as janelas mais sombrias da nossa mente, impedindo de sermos os protagonistas da nossa vida. O medo é necessário, porque nos alerta para algum perigo. Ele faz a gente lutar ou correr quando preciso. Mas devemos entender se está servindo o seu papel emocional de alerta ou ele está nos controlando, como hábito, dominando a razão. O ser humano tem medo do desconhecido, então precisamos entender esse sentimento e encara-lo de frente, dizendo de modo consciente: “estou com medo” e se perguntar: “Mas do que estou com medo? Ele é real? Quais são os riscos, que outros problemas podem surgir? O que outras pessoas fizeram em situações semelhantes, e quais foram os resultados? Tenho em mãos dados, fatos reais? Ou é apenas minha mente antecipando um desfecho ruim?”. Ao terminar essa análise, entre em ação de imediato. A pessoa de sucesso está disposta a correr riscos quando a sua lógica mostra que são necessários para atingir o objetivo desejado.

Descubra-se!

* Vivi Affeldt é analista comportamental, Life coach, comunicadora, palestrante, criadora de conteúdo: @mulheressissi

POLÍCIA

Menina de oito anos morre atropelada por ônibus escolar em Itati

Uma menina de oito anos morreu atropelada por um ônibus escolar na tarde desta segunda-feira (8) em Itati, no Litoral Norte do Rio Grande...

PRF apreende mais de 7 mil comprimidos de ecstasy em Porto Alegre

Três homens foram presos e mais de 7 mil comprimidos de ecstasy foram apreendidos na tarde de ontem (8) em Porto Alegre/RS. De acordo com...

Menino de seis anos morre após ser baleado dentro de casa em Imbé

Bryan Vidal Ferreira, de seis anos, morreu na manhã desta segunda-feira (8) em um hospital de Porto Alegre. Ele foi internado após ter sido...