A administração municipal de Barão do Triunfo iniciou a semana comemorando a notícia transmitida ao município via e-mail pela Representações das Gerências Executivas de Governo/REGOV, da Caixa Econômica Federal de que foi aprovado a readequação do projeto de implantação da Casa do Mel.

A próxima etapa é iniciar o processo de licitação da obra orçada agora em um teto de R$ 469.462,18 (Quatrocentos e sessenta e nove mil, quatrocentos e sessenta e dois reais e dezoito centavos).

Conforme explicou o prefeito Elomar Kologeski a readequação foi necessária tendo em vista o alto custo da obra em sua versão original que em valores atuais ultrapassaria os R$ 800 mil, o que inviabilizaria sua execução, uma vez que os recursos disponíveis para o empreendimento são R$ 238.750,00 (Duzentos e trinta e oito mil e setecentos e cinquenta reais) oriundo de uma emenda parlamentar e o restante será contrapartida municipal.

“Os recursos municipais são limitados e comprometidos com demandas essenciais, por isso buscamos uma solução de forma que pudéssemos atender esse pleito antigo e fundamental aos nossos produtores, mas de forma responsável com nosso orçamento”, ponderou o prefeito.

De acordo com a engenheira civil Gabriela Padula o centro administrativo foi retirado do projeto, porém foi mantida toda a parte da agroindústria que é o principal objetivo do empreendimento onde o mel deverá ser processado, envazado e armazenado. Ela explica também que as características estruturais permaneceram iguais com estrutura em concreto armado, alvenaria de vedação, aberturas em alumínio (branco) e demais itens que atendam exigências de sanidade e segurança.

Além dos valores que serão empregados na construção do prédio propriamente dito a prefeitura municipal já investiu cerca de R$ 30 mil na estruturação da área onde o empreendimento será implantado. Nesta soma se inclui cerca de 10 mil gastos com a Certaja na construção da rede interna de energia elétrica até o local da obra, a implantação da rede de abastecimento de água, numa parceria com a Corsan que custou ao município entorno de R$ 10 mil, além das intervenções em terraplanagem e da construção de uma ponte e abertura de um novo acesso à propriedade do município que há muitos anos era feito por propriedade de terceiro.

“Estamos muito felizes por vencer mais uma etapa e pra isso contamos com o trabalho de uma equipe que se empenhou em identificar as dificuldades e apontar as soluções de modo que pudemos reduzir os custos. Ainda assim será um alto investimento de contrapartida que ficará na casa dos R$ 230 mil dos cofres do município, além do que já investimos até agora. Todavia entendemos que é preciso estruturar nossa matriz produtiva para que o município cresça economicamente e atraia mais investimentos, gerando emprego e renda”, declarou o prefeito.

Clique na miniatura e confira o vídeo: