Tradicionais na Semana Santa as feiras de peixes vivos que comercializam o pescado a preços populares e movimentam o comércio, não devem ocorrer na região neste ano tendo em vista as medidas de prevenção ao coronavírus.

As secretarias municipais de agricultura e escritórios municipais da Emater, que organizam anualmente as estruturas e produtores na região, têm informado que o cancelamento vem ao encontro das determinações dos decretos municipais e estadual para que sejam evitadas aglomerações de pessoas, em prevenção à Covid-19, tendo em vista que estes eventos costumam reunir grandes públicos.

Na maioria dos municípios os produtores de peixe vão comercializar o pescado direto em suas propriedades, contudo os departamentos de vigilância em saúde alertam para a importância dos cuidados na higienização e o controle de fluxo de clientes no locais, visando manter a distância segura entre as pessoas pra evitar possíveis transmissões do vírus.

Na Piscicultura Amorim, na localidade de Potreiro Grande, interior de Sentinela do Sul o produtor Gelsom Amorim conta que vai quebrar uma rotina de 21 anos fazendo a feira no centro de Cerro Grande do Sul, onde ao longo deste tempo conquistou uma clientela fiel que sempre busca na sua banca o peixe fresco e de qualidade.

“É triste isso, mas entendemos que é por uma justa causa. Cada um tem que fazer sua parte no combate a esse vírus e se Deus quiser ano que vem voltamos novamente pra feira”, disse Gelsom.

A piscicultura Amorim também vai fazer sua comercialização diretamente na propriedade e avisa aos clientes que já tem peixes disponíveis para a compra. São Carpa, Tilápia, algumas Traíras, filé de Tilápia e filé de carpa capim. Os proprietários atendem inclusive aos sábado e domingo, até às 20 horas.