Pesquisadores descobrem o fóssil de um animal pré-histórico de 10 metros

Fóssil foi encontrado por um acaso na Inglaterra. O ictiossauro é um réptil marinho raríssimo e foi extinto há aproximadamente 90 milhões de anos.

Pesquisadores britânicos anunciaram nesta segunda-feira (10) a descoberta de um dos maiores fósseis já encontrados no Reino Unido.

Pesquisadores descobrem o fóssil de um animal pré-histórico de 10 metros

Em janeiro de 2021, num dia qualquer, dois funcionários de um reservatório na região central da Inglaterra estavam fazendo o trabalho deles. Até que esbarraram com um negócio estranho. Pensaram que fosse um cano e tiveram a curiosidade de cavar um pouco. Que cano que nada! A estrutura era diferente.

Joe Davis lembra que ligou para a prefeitura e falou assim: “Acho que encontrei um dinossauro”.

A pessoa da prefeitura respondeu: “Olha, nós não temos um departamento de dinossauros, mas uns paleontólogos vão aí entender melhor essa história”. Começou, então, um grande trabalho.

Logo eles concluíram que era mesmo o fóssil de um animal. Mas estava na cara que não era um bicho comum. Meses depois, veio a conclusão surpreendente: o esqueleto era de um ictiossauro, um réptil marinho raríssimo.

Imagem ilustrativa Ictiossauro

Os ictiossauros foram extintos há coisa de 90 milhões de anos. Ao que tudo indica, o que foi encontrado tinha simplesmente uns 180 milhões. Apesar do nome, não é tecnicamente um dinossauro. De qualquer forma, é um predador imenso.

Esse que eles encontraram tinha dez metros de comprimento. Alguns podiam chegar a até 25 metros. Esses animais ganharam o apelido de dragões marinhos – por terem olhos e dentes muito grandes.

Um ano depois da descoberta, os pesquisadores ingleses anunciaram a novidade e catalogaram o animal pré-histórico. Trata-se do maior desse tipo já encontrado no Reino Unido.

Nos anos 1970, quando o reservatório foi construído, pesquisadores acharam dois ictiossauros – mas incompletos e muito, mas muito menores do que o encontrado agora.

A equipe precisou dar uma atenção especial para o crânio, que pesa uma tonelada. Colocou um bloco de argila para proteger direitinho. Depois, gesso. E retirou o crânio dali para examinar em detalhes.

Antes, um pesquisador deitou do lado do bicho. É ou não é desse tamanho que a gente fica quando para e pensa em como era esse planeta há quase 200 milhões de anos?

Fonte: Jornal Nacional

Redação CLICR
Serviços gerais

ÚLTIMAS

Decrab Camaquã recebe viatura do Governo do Estado

O governo do Estado fez a entrega, na tarde desta quarta-feira, 26 de janeiro, de viaturas para Brigada Militar, Instituto-Geral de Perícias (IGP) e...

GPM da Brigada Militar retorna à Cerro Grande do Sul

Cerca de 20 dias após o comando do 30º Batalhão de Polícia Militar ter comunicado que a sede administrativa do Grupamento de Polícia Militar...

Saiba o que fazer em caso de falta de luz ou dano a eletrodomésticos após temporais

As fortes chuvas e os dias de ventania registrados recentemente no Rio Grande do Sul não causam apenas mudanças na temperatura, mas podem também gerar transtornos como a falta...