Uma coleta de assinaturas para formalização de uma petição pública contra a prorrogação dos contratos de exploração das praças de pedágios pela empresa Ecosul na Metade Sul do Estado está sendo organizada a partir desta sexta-feira, 09 de julho, pelo gabinete do deputado estadual Marcus Vinicius.

A iniciativa se deu desde que foi divulgado pela imprensa nesta quinta-feira (08) que a Ecosul protocolou na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o pedido para a tal prorrogação, mesmo após diversas manifestações contrárias de lideranças regionais resultantes de discussões em audiências públicas, tendo havido inclusive o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas informado que atenderia o pedido das lideranças.

Deputado Marcus Vinicius Almeida

Nesta sexta-feira (09) Freitas vai participar de um evento na Assembleia Legislativa quando deverá receber a medalha do Mérito Farroupilha, ocasião em que o deputado Marcus Vinicius disse que vai ratificar o pedido ao ministro, entregando a ele um relatório de tudo que foi verbalizado nas audiências.

“O grande problema destes contratos não é somente o valor que está sendo pago hoje que são os mais caros e de menor custo benefício do Brasil, mas também a base de precificação, uma vez que são utilizados os valores dos serviços que eram prestados pelas terceirizadas do Daer nos anos 90 e não os atuais, então mesmo que reduza dos atuais R$ 12,30 para R$ 7,40 como é a proposta da Ecosul, vai ocorrer que em questão de um ano ou pouco mais este valor já vai estar reajustado para cerca de R$ 10,00 novamente”, explicou o deputado.

Marcus Vinicius informou que a petição pública deverá ser disponibilizada para assinatura de diversas formas e locais, incluindo canais na internet que deverão ter ampla divulgação, além das câmaras de vereadores e postos de gasolina à beira das rodovias por toda a Metade Sul.

O deputado informou ainda que na próxima terça-feira (13) deverá estar se instalando na Assembleia Legislativa do RS uma frente parlamentar em defesa do desenvolvimento da Metade Sul, onde o tema deverá ser um dos primeiros a pautar as discussões.