A Polícia Rodoviária Federal (PRF) emitiu 35.642 multas de trânsito aos motoristas que trafegaram nas rodovias federais durante o feriado prolongado. O balanço da Operação Corpus Christi foi apresentado nesta segunda-feira (7). A força-tarefa envolveu cerca de 10 mil agentes e resultou na fiscalização de 81 mil veículos.

Entre as infrações mais cometidas destacam-se o não uso do cinto de segurança (3.588), o não uso do capacete (1.001), e a ausência do dispositivo de cadeirinha para crianças (461). Além disso, ultrapassagens indevidas (5.082) e o uso do celular ao volante (350) continuam sendo violações com alto número de incidência, de acordo com a PRF. Também foram realizados três mil testes de alcoolemia, identificando 18,26% de motoristas que consumiram álcool antes de dirigir.

Em relação ao número de acidentes apontados pela PRF nas rodovias do Brasil durante o feriado, houve o registro de 894 sinistros, sendo 259 graves, o que resultou em 944 pessoas feridas e 95 vítimas fatais. O estado de Minas Gerais, maior malha rodoviária do país, encabeçou a lista dos que vieram a óbito, com o registro de 14 pessoas. Atrás dele estão o estado da Bahia, com 13, e de Santa Catarina, com 11.

Em paralelo às ações de fiscalização viária, o trabalho de enfrentamento à criminalidade também esteve em foco durante o feriado de Corpus Christi. De 3 a 6 de junho, a PRF tirou de circulação quase cinco toneladas de drogas, incluindo maconha cocaína e crack, e mais de 448 mil maços de cigarros contrabandeados. Além disso, 107 veículos foram recuperados.

Durante as abordagens, os policiais apreenderam ainda 26 armas de fogo e quase 1.500 munições transportadas ilegalmente.

Fonte: Agência Brasil